29 de abr de 2018

em joão pessoa
não temos wi-fi,
de cyelle carmem, lau siqueira,
letícia palmeira e linaldo guedes







em curitiba
uni-versos,
com adriana tabalipa
e benedito costa neto

  





em belo horizonte
álbum,
de ana elisa ribeiro






em são paulo
conversas literárias:
tiago ferro e juliano garcia pessanha







poesia concreta e a tropicália
org. guilherme granato


 
Datas dos encontros: 4/5, 11/5, 25/5. Gratuito
Clique aqui e inscreva-se (o curso é gratuito).

Basicamente, o curso vai abordar a relação entre Tropicália e Poesia Concreta tendo como eixo principal o livro-manifesto BALANÇO DA BOSSA e outras bossas, organizado pelo poeta e crítico Augusto de Campos e lançado há exatos 50 anos. Esse livro foi uma espécie de ratificação crítica da Tropicália, assim como uma tomada de posição diante das discussões que permeavam a música popular no final da década de sessenta. Augusto e seus colaboradores olham para a música popular a partir de uma perspectiva cosmopolita, trazendo à baila um referencial teórico e artístico que a insere no fluxo pró-inventivo da arte do século XX. John Cage, Anton Weber, Godard, Ezra Pound, Eisenstein, Maiakovski, Abraham Moles, Charles Ives dialogam com Caetano, Gil, Paulinho da Viola, João Gilberto, Tom Jobim, Lupicínio Rodrigues etc.

Além disso, os ensaios contidos no livro aprofundam uma série de questões em torno da relação entre arte e política, cultura nacional e cultura estrangeira, produção e consumo e, muito importante, na forma como apostam na capacidade inventiva da cultura nacional (sem nacionalismos), lançam uma luz para o momento atual do Brasil.




tradução dos clássicos no brasil
coordenação marcelo tápia







pelicano,
de rafael joão


A Editora Fractal e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam para o lançamento do livro Pelicano (poemas) de Rafael João. O evento, gratuito, será realizado no dia 05 de maio (sábado), a partir das 19h, no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 38,00 (formas de pagamento: dinheiro e cartões de débito e crédito).




pássaros de papel,
de claudio henrique +
inauguração da desconcertos editora


Poeta / Criança (ou vice-versa) (ou ambos), Claudio Henrique continuamente se espanta (e nos espanta) com o que há de sublime e aterrador nos pequenos detalhes ou nas grandes histórias, nas tragédias e felicidades, sempre humanas, sempre poesia. Pássaros de Papel é seu primeiro livro de poesia.

Claudio Henrique é paulistano, nascido de Margarida, em 1972. Formou-se em História e Pedagogia pela USP. É especialista em Educação Especial Inclusiva e professor de Atendimento Educacional Especializado na Rede Municipal de Ensino de São Paulo. Estuda e ensina xadrez por paixão e teimosia. Faz dobraduras de passarinhos para as pequenas e os pequenos. Escreve poemas desde menino, influenciado por poetas como Ferreira Gullar, Carlos Drummond de Andrade, Paulo Leminski, Chacal e Manoel de Barros. Apresenta-se, sorrateiramente, em saraus.

Primeiro lançamento da Desconcertos Editora, dedicada às humanidades e artes: poesia, prosa, ensaios, cinema, literatura em geral, para autores iniciantes ou consagrados, veteranos ou novatos. Todos bem-vindos e vindas!

Dia 06 de maio, domingo, a partir das 16 hs
Lançamento de Pássaros de papel, de Claudio Henrique
Festa de inauguração da Desconcertos Editora
Patuscada — Livraria, Bar, Café: Rua Luis Murat, 40 - Vila Madalena