20 de jun de 2018

em belém
max martins:
o resto são as palavras


dia 20 de junho, às 19 h | Ná Figueiredo: Av. Gentil Bitencourt, 449 - Nazaré

Evento organizado pelo poeta Ney Ferraz Paiva para celebrar o nonagésimo segundo aniversário de Max Martins, com destaque para o relançamento do livro O Cadafalso (antilogia de poemas de 1952-2002). O livro vem acompanhado de um CD (áudio), no qual Max faz leituras de alguns poemas da antilogia. Haverá também recital (com vários convidados); exibição de documentários; exposição de colagens, pôsteres e cartazes (referentes ao poeta). E fechando a noite, a apresentação do trabalho O som subterrâneo que o teu silêncio chama, poemas de Max Martins musicados por Argentino Neto.




em são bernardo do campo
a imagem e o haicai






no rio de janeiro
imersão editorial: da apresentação do original
ao papel da editora na sua obra, com janaína rico,
thiago mlaker, luciana figueiredo e simone fraga







desmontando romances,
com carol bensimon







em juiz de fora
quando o céu cair,
de danielle magalhães







em curitiba
carvão : : capim,
de guilherme gontijo flores


24 de junho, às 15h | Rua Prof. Joaquim de Matos Barreto, 250

O quinto livro de poemas de Guilherme Gontijo Flores será lançado no quintal, pra chegar quem quiser, amigas e amigos com criançada e tudo, na domingueira. Vai ter caldinho de feijão e uma cachacinha do barril liberados, mas quem vier pode trazer os bebes que quiser. Além disso, há rumores de que haverá uma Pecora Loca pocket.

carvão : : capim acaba de ser publicado pela Editora 34, com orelha de Júlia de Carvalho Hansen.




em fortaleza
padre cícero, o filme,
de raymundo netto



19 de jun de 2018

no rio de janeiro
com armas sonolentas,
de carola saavedra







que porra é essa – poesia?
de alberto pucheu


20 de junho, às 17h | IFCS - Instituto de Filosofia e Ciências Sociais: Largo de São Francisco Paula, 1

PPGF, a Azougue Editora e o Escritas — laboratório de filosofia, gênero e psicanálise convidam para o lançamento de que porra é essa – poesia?, de Alberto Pucheu, debate com moderação de Luiz Guilherme Ribeiro Barbosa e organização de Carla Rodrigues.




patagônia babilônia,
de joão peçanha


23 de junho, às 17h | Cidade das Artes, sala de leitura, 2º andar:
Av. das Américas, 5300 - Barra da Tijuca

Lançamento do livro Patagônia Babilônia, do escritor, professor e doutor em Literatura Comparada pela UFF, João Peçanha.

Na Cidade das Artes - Sala de Leitura, 2º andar.
Roda de discussão e sessão de autógrafos com o autor.

"Ele se sente culpado pelo menino. Cheiro de sabonete barato, uma suposta vida difícil. Deve ser negro, pensa, e logo em seguida culpa-se por ter pintado a pele daquele menino que, para ele continua a fabular mesmo sem perceber".

"Em Patagônia Babilônia, o velho e o novo se reconhecem e se reúnem atravessando as barreiras (...) O tempo será dissolvido..." - André Vianco.




ferramentas lúdicas do contador de histórias,
por ilana progrebinschi


1,2,3... Era uma vez!

Sábado e domingo, 23 e 24 de junho, Ilana Progrebinschi conduz a oficina Ferramentas Lúdicas do Contador de Histórias, no Espaço Cultural Lago de Histórias (R. Marechal Cantuária, 18 - Urca).

No sábado, de 9h às 13h30, e no domingo, de 9h às 17h30, Ilana propõe, entre as  atividades das aulas, a confecção de bonecos com a técnica da papelagem e a criação de origamis para contar histórias. Manipulação desses materiais e relação com a plateia durante as narrativas, além das diversas ferramentas lúdicas para inspirar os participantes nas suas próprias apresentações, também fazem parte da programação.

Inscrições e informações: ilanacontadora@gmail.com.




em porto alegre
de rua e sangas,
de sidnei schneider







em são paulo
vozes, versos: leituras de poesia
com luiza romão, natália agra
e yasmin nigri

23 de junho, sábado, às 11h | Tapera Taperá:
Av. São Luis, 187 - 2º andar - loja 29 - Galeria Metrópole

Poetas contemporâneos lendo os próprios poemas. Ou suas traduções de poesia. Inéditos ou de livros recém-lançados. Poetas daqui ou passando por aqui. Encontros simples, sem formalidade, em que poetas mostram, com suas vozes singulares, a poesia que estão escrevendo aqui e agora. Não é debate, não é sarau, não é palestra, não é outra coisa. É apenas um encontro: algumas vozes, alguns versos, e os ouvidos atentos de quem se interessa pelo que os poetas têm a dizer. É só chegar. E ouvir.

Em parceria com a Editora Quelônio, a cada encontro é lançada uma plaquete artesanal, em tipografia, com poemas dos convidados. O valor da plaquete, no encontro, é R$ 10,00.

POETAS DE JUNHO 2018 – dia 23/6, às 11h
Luiza Romão
Nasceu em Ribeirão Preto, em 1992. Poeta, atriz e slammer. Autora de Coquetel Motolove (Doburro, 2014) e Sangria (Doburro, 2017).

Natália Agra
Nasceu em Maceió, em 1987. Poeta, tradutora e jornalista. Autora de De repente a chuva (Corsário-Satã, 2017). Traduziu, com Victor Hugo Turezo, poemas de Alejandra Pizarnik, reunidos em Bosque musical (Corsário-Satã, 2018).

Yasmin Nigri
Nasceu no Rio de Janeiro, em 1990. Poeta, artista visual e mestre em Filosofia (UFF). Seu primeiro livro, Bigornas, sai em breve pela Editora 34.

CURADORIA
Heitor Ferraz Mello
Poeta, jornalista e professor. Autor de Coisas imediatas (1996-2004) (2004), Um a menos (2009) e Meu semelhante (2016).

Tarso de Melo
Poeta, advogado e professor. Autor de Poemas 1999-2014 (2015), Íntimo desabrigo (2017) e Dois mil e quatrocentos quilômetros, aqui (com Carlos Augusto Lima, 2018).

QUELÔNIO

A entrada é gratuita.




em belo horizonte
wander piroli:
uma manada de búfalos dentro do peito,
de fabrício marques







freud: amor, sexualidade, feminilidade
org. gilson iannini e pedro heliodoro tavares








em fortaleza
festival vida & arte 2018
com nina rizzi, ana paula maia,
juliana diniz e marília lovatel, entre outros


de 21 a 24 de junho | Centro de Eventos do Ceará:
Av. Washington Soares, 999 - Edson Queiroz

Clique aqui e saiba tudo.




em vitória
os incontestáveis,
de saulo ribeiro



13 de jun de 2018

em belo horizonte
o município de tormenta,
de sérgio fantini







o riso e a razão de ser:
palestra sobre a obra de luís giffoni,
por caio junqueira maciel







imersão grande sertão


19 de junho a 24 de junho | Sesc Palladium: Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro

Não deixa de ser uma ironia que uma das regiões mais conhecidas de Minas por meio da literatura seja praticamente desconhecida dos próprios mineiros.

Por isso é necessário promover a conscientização das pessoas, para que elas se deem conta da importância real e simbólica do sertão de Minas Gerais para formação da identidade mineira e brasileira.

Das tradições orais às manifestações simbólicas da cultura popular, das festas e grupos culturais chegando à culinária, ao artesanato, ao modo de falar; dos parques e unidades de conservação, incluindo a fauna e flora do cerrado às bacias hidrográficas, precisamos entender a dimensão disso tudo, sob risco de não haver perspectivas de futuro.

Pretendemos com essa imersão chamar atenção para estes aspectos, num apelo à preservação da paisagem geográfica e do modo de vida de uma determinada região que inspirou o livro mais importante da literatura escrito em língua portuguesa no século 20, além de uma reflexão sobre as diversas formas de lidar com nossas diferenças, com nossas contradições, com essas distâncias que nos afastam e nos fascinam. Esperamos que inspire outras pessoas a ler o Grande Sertão: Veredas e a conhecer o nosso sertão-cerrado. Garanto que alguma coisa ainda encontra!

[Essa imersão integra o eixo curatorial dedicado à Língua Portuguesa, em programação promovida pelo Sesc Palladium]




em são bernardo do campo
maria são nossos nomes,
de paulo ribeiro neto


A Editora Fractal e a Câmara de Cultura Antonino Assumpção convidam para o lançamento do livro Maria são nossos nomes (contos), de Paulo Ribeiro Neto. O evento, gratuito, será realizado no dia 16 de junho (sábado), a partir das 16h30, na Câmara de Cultura Antonino Assumpção: Rua Marechal Deodoro, 1325 – Centro. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (formas de pagamento: dinheiro e cartões de débito e crédito). Pré-venda: especialmente para leitores de qualquer cidade do país, que queiram receber o exemplar autografado, após o evento de lançamento.

Click aqui para ler alguns contos e/ou comprar.





em são paulo
31º bloomsday


11 de jun de 2018


no rio de janeiro
canção sem palavras,
de laura cohen rabelo







em são paulo
polititica,
de  glauco mattoso


15 de junho, às 18h | Casa das Rosas: Av. Paulista, 37

"Em sua política poética, Glauco Mattoso vai bem mais longe do que a tematização da luta de classes, quase sempre expressa em desabafos contra o sistema ou nas desventuras de personagens, muitas vezes, mal simuladas, distantes dos modos de vida do proletariado, do qual buscam tanto se aproximar. Em sua militância ardilosa, que vai de encontro às ideologias cristalizadas pela indústria cultural, Glauco vai de encontro diretamente às formas simbólicas reacionárias não porque destrói as formas, mas porque as multiplica via a engenhosidade das artes experimentais e a vivência de sexualidades alternativas". Antonio Vicente Seraphim Pietroforte




a poesia experimental portuguesa e
o 25 de abril: eu estive lá,
com e. m. de melo e castro



15 de junho, às 19h | Tapera Taperá: Av. São Luis, 187 - 2º andar - loja 29 - Galeria Metrópole

E. M. de Melo e Castro (Covilhã, 1932), o principal nome da Poesia Experimental Portuguesa (PO-EX,) juntamente com Ana Hatherly (Porto, 1919-Lisboa, 2015), destaca-se como pioneiro da poesia visual em Portugal. Além de trabalhos que intersecionam artes plásticas, videoarte, performance e poesia, Melo e Castro é também ensaísta de peso, que contribuiu não apenas com as bases teóricas do concretismo em Portugal, mas também com a divulgação do cenário poético de sua geração. Na sexta-feira, 15 de junho, às 19h, Melo e Castro propõe uma conversa sobre o 25 de Abril/Revolução dos Cravos em Portugal, ilustrando a sua fala com vídeos originais sobre a PO-EX.




em castanhal, belém e santarém
a voz feminina na poética contemporânea,
com cida pedrosa e adri aleixo







em brasília
doce azedo amaro,
de theo g. alves



10 de jun de 2018

em belo horizonte
luas, brutos e sóis:
gisele camargo







os rastros na pele da cidade,
com renato negrão de lima, binho barreto
e adriane garcia: mediação fabrício marques







sarau libertário: poéticas negras,
com marcos alexandre, josi lopes e
harion custódio







em são paulo
a cicatriz que canta o incêndio da raiz,
de bruno gaudêncio







o filho mais velho de deus
e/ou livro IV, de lourenço mutarelli







neuzza pinheiro no bar do frango







em mamanguape
literatura e sociedade,
com maria valéria rezende
e lau siqueira







em curitiba
claudio willer: anotações para um
apocalipse, com natan schäfer
e marcelo de angelis



7 de jun de 2018


em curitiba
antologia poética,
de luci collin


A Kotter Editorial convida para o lançamento da Antologia Poética de Luci Collin, segundo livro da série ANTOLÓGICOS. A seleção de 51 poemas busca percorrer uma produção múltipla de 34 anos no cenário brasileiro da literatura contemporânea.

A série ANTOLÓGICOS foi inaugurada pela antologia de Marcelo Sandmann, e tem como próxima poeta Jussara Salazar.

Trecho do prefácio, pelo editor Sálvio Nienkötter:

"Temos mais que uma poeta, fato fulcral em sua produção poética. É que ao tempo em que domina com rigor cada gênero, vale-se de domínios tantos para impregnar também algo de todos em cada peça que produz.

Corrobora nesse sentido o que disse em recente resenha para a Folha de São Paulo Guilherme Gontijo Flores, a respeito de seu último livro de contos, A peça intocada: "Chamá-los de poemas em prosa não é qualificar sua escrita como prosa poética (o que também viria a ser o caso em muitos momentos), mas afirmar a construção de um tipo de conto que recusa a estrutura da narrativa realista objetiva para apresentar uma pletora de registros e personagens quase anônimos que apresentam sua diferença na linguagem". Gontijo aponta essa intersecção entre os gêneros, mas não em outro lugar senão no que há de mais estruturante, na forma.

É esse contexto de abundâncias múltiplas e escassez de exemplares que justifica e torna imprescindível o presente projeto de apresentar ao leitor um livro que busca condensar essa produção poética ímpar em volume e intensidade. Não fica dispensada, contudo, como demostrou o trabalho de seleção, uma desejável publicação futura com as obras completas".

LANÇAMENTO — Antologia Poética de Luci Collin
Data: 16 de junho (sábado), a partir das 20h
Local: Jokers Pub (Rua São Francisco, 164 | Centro
Entrada gratuita




em são paulo
guto lacaz - art lab







pequeno guia de incríveis artistas mulheres
que sempre foram consideradas menos
importantes que seus maridos, de beatriz calil







viajo com os olhos,
de elson fróes







em recife
saraus em pasárgada,
com zelito nunes







encontro de mestres:
ivanildo vilanova, sebastião dias,
antônio lisboa e raimundo caetano







no rio de janeiro
dias insólitos,
de márcio catunda







vista cansada,
de gabriel resende santos



A Editora Patuá e o Espaço Oito e Meio convidam a todos para o lançamento do livro Vista cansada (poemas), de Gabriel Resende Santos. O evento, gratuito, será realizado no dia 15 de junho de 2018 (sexta-feira), a partir das 19h, no Espaço Oito e Meio: Travessa dos Tamoios, 32 C – Flamengo. O exemplar estará à venda por R$ 38,00.




em liechtenstein
o homem, o projeto do mundo,
com lenice pitanguy