19 de jan de 2018

em são paulo
amortalha,
de matheus arcaro







noite literária húngara,
na casa guilherme de almeida






no rio de janeiro
terceira feira de
publicações de poesia



a terceira feira, primeira destinada a publicações de poesia no rio de janeiro, reúne coletivos, iniciativas e diversos selos editoriais em quatro dias:

de quinta 25/01 a domingo 28/01 | de 16h às 22h

P R O G R A M A Ç Ã O:

QUINTA 25

17h _ ZINEXPOSIÇÃO: 27 ANOS DE CEP 20.000
vernissage da exposição que bebe da estética dos fanzines e publicações independentes para apresentar às novas gerações um pouco do legado de 27 anos de existência do Centro de Experimentação Poética. Curadoria de Santiago Perlingeiro e Vitor Paiva, com parceria do Paginário e Vidi Descaves.

19h _ CEP 20.000 DE VERÃO
os poetas publicados nos Cadernos do CEP em 2017 se reúnem para celebrar o fim deste primeiro ciclo de trabalho com a leitura de poemas + shows surpresa.

SEXTA 26

17h _ REVISTAS IMPRESSAS DE LITERATURA: NOVAS EDIÇÕES
lançamento das revistas e conversa com as editoras / Marília Garcia, grampo canoa #4 / Thais Medeiros, rébus #8 // mediação: Juliana Travassos

18h30 _ EDITORE / TRADUTTORE / TRADITORE
conversa com os editores / Marcelo Reis de Mello, Editora Cozinha Experimental / Marcelo Lotufo, Edições Jabuticaba / Luiza Leite, fada inflada

20h _ POETAS DE DOIS MUNDOS
os autores trazem poemas autorais, inéditos ou não, e textos de poetas mortos que marcaram sua trajetória // Catarina Lins / Leonardo Marona / Gabriel Gorini / Rita Isadora Pessoa / André Gravatá / Amora Pêra / Liv Lagerblad

21h30 _ NOSSA ARTE É POSTAR
performance / kza1


SÁBADO 27

17h _ Oficina Experimental de Poesia e Sarau do Escritório
conversa com alguns dos articuladores dos coletivos / Rafael Zacca / Ana Carolina Assis / Alex Teixeira / Luiz Fernando Pinto // mediação: Miguel Jost

19h _ MULHERES QUE ESCREVEM E ILUSTRAM
conversa com as poetas e ilustradoras / Bruna Mitrano / Priscilla Menezes // mediação: Estela Rosa

21h _ SARAU DAS MULHERES CONVIDA SLAM DAS MINAS
finalistas do Slam das Minas RJ / Natasha Felix / Valeska Torres / Letícia Brito / +++


DOMINGO 28

17h _ OUTRA POESIA: POEMA & ARTES, PENSAMENTO, MEMÓRIA, CINEMA, ENSINO ETC.
conversa com os poetas / Manoel Ricardo de Lima / Leïla Danziger // mediação: Luiz Guilherme Barbosa

19h _ QUASE TODAS AS POSTAGENS
conversa com os poetas / Carlito Azevedo / Simone Brantes // mediação: Stephanie Borges

20:30h _ ENCERRAMENTO


e mais:
nanica I exposição portátil
nanica é uma exposição portátil com trabalhos de 15 artistas e escritores numa escala em torno de 10x10x10 cm

entrada gratuita
a casa de pedra tem bar com quitutes e acepipes!
rua redentor, n. 64 – próximo ao metrô nossa senhora da paz

editoras presentes: fada inflada, Rébus, Luna Parque Edições, Coletivo Garupa, 7Letras, Azougue, Circuitoo, Cozinha Experimental, Edições Jabuticaba, Dantes Editora e kza1.
apoio: Casa de Pedra 64, Mulheres que escrevem e Coletivo Garupa
realização: Juliana Travassos e Santiago Perlingeiro




no instituto estação das letras:
frei betto e elias fajardo


Frei Betto e Elias Fajardo abrem a programação do semestre
do Instituto Estação das Letras com aulas grátis para os cariocas

Frei Betto fala, gratuitamente, sobre o Ofício de Escrever na aula inaugural do primeiro semestre do IEL (Instituto Estação das Letras), dia 30 de janeiro, das 16h às 18h, na Fundação Casa de Rui Barbosa (R. São Clemente, 134 - Botafogo).

Um dos principais pontos da análise do religioso é a escrita como missão, sem deixar em segundo plano a necessidade da leitura, da disciplina, e a técnica de grandes autores, como Shakespeare, Cervantes, T. S. Eliot, Bartolomeu Campos de Queirós, Adélia Prado, para cumprir bem esse papel. Para Frei Betto, Literatura é o avesso da Psicanálise: "quem ocupa o divã é o escritor que convida o leitor a ser seu analista". E, acrescenta: "Escrevo para ser feliz".

O evento é aberto a toda a comunidade carioca e dedicado aos alunos do Instituto, que comemora um ano de existência em 2018, desde que a Estação das Letras foi transformada em colegiado.  Os participantes deverão inscrever previamente, pelo e-mail estacaodasletras@estacaodasletras.com.br, uma crônica impressa, de no máximo, três mil caracteres, com espaço 1,5 entrelinhas. Alguns textos serão escolhidos pelo escritor, que estará à disposição também para autografar seus livros, entre eles Oficio de Escrever, lançado recentemente.

E no dia três de fevereiro, o IEL (Marquês de Abrantes, 177, Flamengo) será sede, das 15h às 17h, de uma aula aberta conduzida por Elias Fajardo, sobre conto e romance, que são abordados na oficina dele "Produzindo seu livro de ficção com vistas a publicação", parte da programação desse primeiro semestre do ano.


Inscrições e informações: (21) 3237-3947.

5 de jan de 2018

no rio de janeiro
oficinas literárias do
instituto estação das letras


Pela primeira vez sob comando do Instituto Estação das Letras, programação
de cursos de férias da Casa reúne ícones da literatura nacional e novidades para o mercado

Com a chegada do período de férias, é tempo de descansar e renovar as energias, mas também de estudar, adquirir e renovar conhecimentos em cursos de qualificação e atualização. Marina Colasanti, Arthur Dapieve, Carola Saavedra e suas oficinas de textos, crônica e romance estão na grade de cursos de janeiro da Estação das Letras, pela primeira vez sob o comando do Instituto Estação das Letras [goo.gl/ffR8Wx].

Com a curadoria da poeta Suzana Vargas, alguns temas são inéditos, como o de Formação para Divulgador  Escolar. Os cursos têm como objetivo fornecer técnicas de trabalho com diversos gêneros de escrita, leitura e formar mão de obra para o mercado editorial em várias frentes. Servem a diversos tipos de público, incluindo profissionais que desejam aperfeiçoamento.

"Num momento em que a mão de obra qualificada e de excelência é uma necessidade em todas as frentes de trabalho, o Instituto oferece uma grade que deseja dar competência técnica e sensível aos diversos ramos da comunicação. Da escrita de textos à leitura e divulgação de livros passando pelo trabalho mais artesanal com o objeto livro, tentamos contemplar as tendências diversas da contemporaneidade. Em momentos de crise, a criação e o estudo vêm em nosso auxílio e a programação de férias do Instituto objetiva ampliar os horizontes de quem deseja crescer em informação e capacitação".


ALGUNS DOS CURSOS

Fazer à mão: bordando a poesia
O artesanato da poesia e do bordado estarão juntos nesta oficina do fazer à mão. O risco, a palavra, o ponto, o verso. E o vazio e o avesso: elementos a serem trabalhados, além do ritmo e da imagem.
Profª. Ninfa Parreiras – autora de livros de literatura (prosa e poesia) e de ensaios, psicanalista e professora de literatura e Profª. Theka Galvão – professora e artesã, com experiência em  bordados e pinturas.
De 08 a 12/01/2018 (2ª a 6ª feira) | das 14h às 17h | R$ 350,00

Técnico em divulgação escolar
Fornecer fundamentos para a implantação de atividades de Divulgação Escolar no âmbito editorial. Divulgação Escolar e os programas governamentais. Desenvolvimento de atividade prática relacionada ao trabalho de Divulgação Escolar.
Profª. Anna Rennhack - Mestre em Educação, Pedagoga. Gerente de Relações Institucionais do Grupo Editorial Record, diretora de Bloch Educação, membro do Conselho Curador da FNLIJ e membro eleito do GT (Cadeia Produtiva) que elabora o Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Estado do Rio de Janeiro.
Dia 13/01/2018 (sábado) | das 10h às 17h | R$ 350,00

Oficina de Encadernação Poética
A oficina terá como objetivo específico a confecção de livros de poesia, desde a impressão até a encadernação artesanal criativa.
Prof. Domingo Gonzalez Cruz – arte-educador, bibliotecário e poeta. Publicou Conversas sobre poesia com Carlos Drummond de Andrade (Ed. Escrita Fina) e Poesia Peregrina (HP ed./Xunta da Galiza). 
Prof. Bernardo Arraes – pedagogo, arte-educador e contador de histórias.
De 15 a 19/01/2018 (2ª a 6ª feira) | das 16h às 18h | R$ 350,00

Oficina de Textos com Marina Colasanti
Encontros de reflexão, leitura e criação literária com a autora de Uma ideia toda azul, entre outros títulos. A produção textual dos alunos será analisada e comentada pela escritora. É necessário que cada inscrito traga um texto de uma lauda como pré-requisito.
Profª. Marina Colasanti – jornalista, poeta, contista, ensaísta, autora de literatura infantil e juvenil e ilustradora.
Dias 30/01 e 01/02/2018 (3ª e 5ª feira) | das 18h30 às 20h30 | R$ 320,00 à vista ou 2x R$ 185,00

Oficina da Crônica
A oficina buscará definir, apreciar e praticar a crônica, gênero jornalístico-literário que alguns estudiosos veem como tão essencialmente brasileiro quanto a jabuticaba. Na primeira aula, um pouquinho de história (e uma encomenda aos alunos). Na segunda, a leitura de algumas crônicas clássicas (e a entrega da encomenda). Na terceira, comentários gerais sobre as crônicas produzidas pelos próprios alunos.
Prof. Arthur Dapieve – professor universitário, jornalista, escritor e editor. Colunista de O Globo.
Dias 29, 31/01 e 01/02/2018 (2ª, 4ª a 5ª feira) | das 18h30 às 20h30 | R$ 350,00

Oficina de Romance
O curso pretende abordar aspectos teóricos (construção do personagem, enredo, foco narrativo, diálogos etc.). No que diz respeito à prática, o aluno poderá perceber, por meio de breves exercícios, aspectos importantes da construção de um romance que devem ser levados em conta no momento da escrita.
Profª. Carola Saavedra - Autora dos romances Toda terça (Companhia das Letras, 2007), Flores azuis (Companhia das Letras, 2008; eleito melhor romance pela Associação Paulista dos Críticos de Arte, finalista dos prêmios São Paulo de Literatura e Jabuti), Paisagem com dromedário (Companhia das Letras, 2010, Prêmio Rachel de Queiroz na categoria jovem autor, finalista dos prêmios São Paulo de Literatura e Jabuti) e O inventário das coisas ausentes (2014). Seus livros foram traduzidos para o inglês, francês, espanhol e alemão.
Dias 02 e 03/02/2018 (6ª feira) das 18h às 21h e sábado das 10h às 13h | R$ 430,00 à vista ou 2x 240,00

As inscrições estão abertas em www.estacaodasletras.com.br e pelo tel.: 21 3237-3947. A Estação fica na Marquês de Abrantes, 177, no Flamengo.


SOBRE O INSTITUTO ESTAÇÃO DAS LETRAS

Após 21 anos como reduto da literatura nacional no Rio de Janeiro, no início de 2017, a Estação das Letras passou a ser Instituto Estação das Letras (IEL): um colegiado de alunos, professores e escritores com a finalidade de ampliar projetos que já existiam, entre eles Estação Pensamento & Arte, Rodas de Leitura e Caravana de Escritores, e investir em muitos outros com o apoio de leis federais, estaduais e municipais de incentivo à cultura.

A grade de aulas disponibiliza cursos regulares, que duram até quatro meses, oferecidos nas modalidades Introdução e Avançado, e cursos mais rápidos de um ou dois meses, workshops, ciclos de palestras, além de aulas rápidas aos sábados.

Assessoria de Imprensa
Andrea Drummond | dea.drummond@dedicatacomunicacao.com.br | 24 9 8824-1512




em são paulo
segurar aonde tudo flutua,
de ana lúcia silva


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro Segurar aonde tudo flutua, poemas de Ana Lúcia Silva. O evento, gratuito, será realizado no dia 12 de janeiro (sexta-feira), a partir das 19h, no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 38,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




acontece na
casa guilherme de almeida







em santos
literatura em quatro atos,
por flávio viegas amoreira


©Márcio Barreto
10 a 20 de janeiro de 2018 | Pinacoteca Benedicto Calixto: Av. Bartolomeu de Gusmão, 15

A proposta da oficina ou atelier literário é orientar escritores iniciantes e interessados em literatura sobre técnicas de edição, leitura de originais e análise de textos em poesia e prosa: dentro de dois meses, propiciar aos alunos condições de organização da sua primeira obra e finalização com a elaboração de antologia de textos dos oficineiros, bem como obtenção de certificado de conclusão de curso.

Adaptação de métodos a partir das obras de Ezra Pound (ABC da Literatura) e Octávio Paz (O arco e a lira) e abordagem tranZmoderna da literatura com elementos de semiologia e filosofia deleuziana, com mirada para novas mídias e suportes digitais.

O escritor Flávio Viegas Amoreira, crítico literário e autor de 14 livros entre poesia e prosa, idealizou método contemporâneo de motivação de autores aplicado especialmente para apaixonados por literatura e escritores em busca de respostas à finalização e editoração de seus trabalhos ainda na gaveta.




em belo horizonte
pintura bordada
[ensaio sobre a cegueira],
de domingos mazzilli



14 de dez de 2017

em goiânia
frágil armação,
de adalberto de queiroz

16 de dezembro | de 9h às 12h30Livraria Palavrear: Rua 232, nº 338 – Setor Universitário




em são paulo
exposição
tunga: o corpo em obras


15 de dezembro de 2017 a 11 de março de 2018 | MASP | 2º Subsolo

O MASP inaugura Tunga: o corpo em obras, exposição que reúne cerca de cem obras do artista pernambucano, incluindo instalações, objetos e desenhos. Embora apresente trabalhos de diferentes períodos de sua carreira, desde os anos 1970 até sua morte, em junho de 2016, não se trata de uma mostra retrospectiva, mas sim de uma exposição monográfica cujo recorte curatorial tem como foco a maneira como Tunga trabalhou os temas da sexualidade e do erotismo ao longo de sua produção.

Organizada de forma não cronológica pelo espaço do 2º subsolo, a exposição conta com alguns dos trabalhos mais emblemáticos de Tunga, como "Vê-nus" (1976), "Tacape" (décadas de 1980 e 1990), a série "Eixos exógenos" (1986-2000), um conjunto de Tranças (décadas de 1980 e 1990), a série "Morfológicas" (2014), além de diversos desenhos, muitos deles nunca expostos.

Tunga: o corpo em obras encerra o programa anual de 2017 do MASP, dedicado à sexualidade, e que contou com exposições individuais das artistas Teresinha Soares, Wanda Pimentel, Tracey Moffatt, Guerrilla Girls e dos artistas Miguel Rio Branco e Toulouse-Lautrec, além da mostra coletiva, "Histórias da sexualidade", seminários e oficinas em torno do assunto.

A exposição tem curadoria de Isabella Rjeille e Tomás Toledo.
Clique aqui e saiba mais.




em joão pessoa
cinema é coisa de mulher,
por eunice boreal


Quer fazer parte de uma equipe que estuda e realiza filmes? Você pode ver a potência criativa das mulheres na sétima arte. Nesse curso você recebe uma apostila e um certificado simples.

Para participar, envie um e-mail para eboreal@icloud.com ou prosperitylife93@gmail.com, solicite a sua ficha de inscrição e garanta a sua vaga. O valor da contribuição é R$ 20,00.

O minicurso acontece nos dias 19 e 21 de dezembro, na Hera Bárbara (Praça Antenor Navarro, 22, Varadouro).

Escolha a sua hora: das 15h às 17h ou das 19h às 21h.

Na origem do cinema até o tempo contemporâneo, além de ser musa, a mulher trabalha como excelente criadora da sétima arte. Planos, narrativas e outras técnicas servem, inclusive, de ensinamento para alguns homens. E seja como atriz, roteirista, diretora ou produtora, o fato é que dezenas de mulheres movimentam a indústria cinematográfica. Com o intuito de evidenciar as suas grandes contribuições, esse curso apresenta um caminho histórico e compartilha diversos filmes realizados pela genialidade das mulheres. Na foto: Věra Chytilová.

Ministrante: Eunice Boreal
Ela é multiartista e pesquisadora de filosofia. Desde 2000, trabalha com o diálogo entre as artes, ministra palestras e cursos. A partir de 2005, atua dentro do cinema e realiza alguns filmes. Já criou diversos eventos e exposições de artes integradas. Em 2014 participou de uma exposição coletiva dentro do Centro Cultural São Paulo. E até 2015 foi pesquisadora do CNPq. Hoje o seu trabalho está presente em várias revistas nacionais e internacionais. www.euniceboreal.wordpress.com  | www.instagram.com/euniceboreal




em santos
olhando para as estrelas
direção alexandre peralta


Olhando Para as Estrelas é um documentário emocionante que ao longo de três anos acompanhou duas dançarinas da primeira e única escola de balé para pessoas com deficiência visual do mundo, a Associação de Ballet e Artes para Cegos Fernanda Bianchini, localizada na cidade de São Paulo. Geyza Pereira, além de ser a primeira bailarina da companhia é também professora na escola e Thalia Macedo, uma adolescente que apesar de todas as suas dificuldades, tem como objetivo e sonho, conquistar sua independência e autonomia.

O filme será exibido no Roxy 4, na terça-feira, 19 de dezembro, 20h, com entrada gratuita. A exibição terá presença do diretor Alexandre Peralta, nascido em Santos.

A Associação de Ballet e Artes para Cegos Fernanda Bianchini é a primeira escola de ballet para cegos do mundo. A escola, que apoia em sua maioria mulheres jovens de famílias de baixa renda e comunidades dentro e ao redor de São Paulo, foi fundada há vinte anos e, desde então, já ́apareceu na mídia no mundo todo. Nesse tempo, participaram de muitas apresentações importantes, entre elas, a cerimônia de encerramento das Paralimpíadas de Londres em 2012, fizeram uma performance de abertura para o Ballet Real da Dinamarca, e tiveram a oportunidade de dançar para a companhia Parsons de Dança, além de conquistar a admiração de ninguém menos que Mikhail Baryshnikov.

Dirigido por Alexandre Peralta, o longa é produzido por Alejandro Ernesto Martinez, Thais Peralta, Melissa Rebelo Kerezsi, Corina Maritescu, Mayra Ometto e Chao Thao, tem produção executiva da atriz Camilla Belle, Sabrina Chammas, Leandro Peralta, Andre Peralta, Adriana Rodrigues, Ariadne Mazzetti e Jean Paulo Lasmar, consultoria do documentarista ganhador de dois prêmios Oscar Mark Jonathan Harris, e música original de Alexis Marsh e Sam Jones da banda americana DYAN.

"Começamos este projeto como um retrato do trabalho da escola. Mas ao longo do caminho, as histórias nos levaram a lugares que não esperávamos e acabamos retratando a complexidade da vida daquelas pessoas, mais especificamente da Geyza e da Thalia, que passavam por mudanças importantes em suas vidas. Através dessas histórias, a equipe pôde ver como a paixão por aquilo que se vive e faz é capaz de preencher e trazer felicidade pro dia a dia. E também aprendemos que os maiores desafios que enfrentam vão muito além daquele que estava na superfície, que no caso delas é a cegueira", diz o diretor Alexandre Peralta.

O filme recebeu alguns prêmios, incluindo prêmio de melhor documentário da HBO/NALIP (Associação de Produtores Latinos), prêmio da diversidade no Bentonville Film Festival e participou de vários festivais internacionais, como o Dance on Camera, prestigiado festival de filmes de dança, organizado pelo Film Society of Lincoln Center. O longa foi exibido no Los Angeles Film Festival e na 40a Mostra de Cinema de São Paulo.

Sobre o diretor
Alexandre Peralta nasceu em Santos, em 1985. Mudou-se para São Paulo para estudar propaganda e marketing na ESPM. Após se formar, foi para Los Angeles fazer mestrado em cinema na University of Southern California, onde editou e dirigiu curtas metragens que participaram de festivais de cinema no mundo todo. Sua tese de mestrado, foi um curta metragem ganhador de diversos prêmios, entre eles o Student Academy Award (prêmio dado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas) e o prêmio HBO/NALIP de melhor documentário. Olhando para as Estrelas é seu primeiro documentário longa-metragem.

Ficha Técnica
Direção e montagem: Alexandre Peralta
Estrelando: Geyza Pereira, Thalia Macedo, Fernanda Bianchini, Cesar Albuquerque e Sandra Macedo
Fotografia: Alejandro Ernesto Martinez e Guan Xi
Argumento: Alexandre Peralta e Larissa Sundfeld
Roteiro: Alexandre Peralta e Melissa Rebelo Kerezsi
Compositores da trilha original: Alexis & Sam
Produção: Alexandre Peralta, Alejandro Ernesto Martinez, Thais Peralta, Melissa Rebelo Kerezsi, Corina Maritescu, Mayra Ometto e Chao Thao
Produtores Executivos: Camilla Belle, Sabrina Chammas, Leandro Peralta, Andre Peralta, Adriana Rodrigues, Ariadne Mazzetti e Jean Paulo Lasmar
Gênero: documentário
País: Brasil
Ano: 2016
Distribuição: Elo Company

Serviço
Sessão Olhando Para as Estrelas
Terça-feira, 19 de dezembro, 20h
Roxy 4 – Avenida Ana Costa, 465 – Gonzaga - 1º piso do Pátio Iporanga
Entrada gratuita

13 de dez de 2017

em belo horizonte
anexo de ecos,
de carlos ávila







em salvador
poesia chã,
com alex simões







em sobral
laboratório de escrita criativa
para mulheres, com nina rizzi


Rua Travessa Adriano Dias, 135 – Centro




em são paulo
piracema,
de esther alcântara




12 de dez de 2017

em buenos aires
liberoamérica, escrituras abiertas,
com bárbara ali, flor defelippe,
inés kreplak e josé manuel lópez gómez


En el marco de los encuentros que se vienen realizando en diferentes ciudades (Barcelona, Bogotá, Madrid, México DF) desde Liberoamérica — Revista y Plataforma Literaria invitamos a compartir este ciclo donde habrá lecturas pero tambien diálogos con los autores sobre sus obras, su proceso creativo, las singularidades y sociabilidades posibles. Tendremos el placer de escuchar a los poetas:

Bárbara Alí
Flor Defelippe
Inés Kreplak
José Manuel López Gómez

En el precioso Espacio Enjambre, con barra de bebidas y aperitivos para acompañar esta tarde-noche de poesía

Todos invitados, entrada libre y gratuita.




em florianópolis
perverso:
quinta maldita ao vivo


Com Amanda Soares, Artur de Vargas Giorgi, Christian von Koenig, Lu Tiscoski, Telma Scherer

Venha participar das gravações de Perverso, mais uma Quinta Maldita de poemas falados cantados, gritados e sussurrados, edição especial na Cervejaria Sambaqui Santa Mônica: Av. Madre Benvenuta, 1265, atrás do posto BR.

Com transmissão ao vivo:

QUINTA MALDITA #15 PERVERSO
Idealização de Demétrio Panarotto
Produção Desterro Cultural
Apoio Cervejaria Sambaqui

Sintoniza!

Confira também os programas anteriores em:



em são paulo
chá com letras:
francesca cricelli, rubens jardim & cia.







sarau do tereza,
com claudinei vieira, rubens jardim & cia.



Jurandir Barbosa abre as portas do restaurante Le Tereza e convida todos para uma noite de poesia, música e festa.

Para esta estreia já confirmaram participação:

Lilian Sais
Paula Valéria Andrade
Rubens Jardim
Daniel Tomaz Wachowicz
Sonia Nabarrete
Eugen Weiss
Ellen Maria Vasconcellos
Edson Valente
Claudinei Vieira
Michele Santos
Nathalie Lourenço



no rio de janeiro
marimbondo,
de gabriel gorini


 
Garupa convida todos para o lançamento de Marimbondo, de Gabriel Gorini
terça, 19/12 | às 19h | cortiço carioca: rua joaquim silva, 105 - lapa

Com Marimbondo, nós fechamos o ano de 2017 inaugurando uma nova fase. O título é o primeiro com a assinatura "Edições Especiais", que traz um projeto gráfico limitado. No lançamento estarão disponíveis somente 120 exemplares que não serão distribuídos para as livrarias.

[...]

é noite na lapa, e nomeio as
ruas em volta: a do rezende, a
gomes freire. os rostos passam
apressados e me pedem poemas
que sou incapaz de escrever, como
aqueles que, ajoelhados, suplicam
“faça o que quiser, senhor. só não se
esqueça de nós”

somos todos como pálidas frotas
de navios que se aproximam do
porto quando ninguém mais está
à espera. os últimos cachorros da
noite, as últimas demandas vencidas:

me disseram que houve
um tempo onde tudo
ainda era intacto

Nesta edição, o miolo é feito parte em pólen 90g/m² e parte em couchê 150 g/m², com capa de alumínio gravada a laser. A encadernação feita manualmente em Códice, é datada do séc. I e representa o início do livro como entendemos hoje, com páginas sequenciais — antes, não havia um sistema construtivo hegemônico. Este projeto gráfico reúne, portanto, elementos que marcam avanços tecnológicos ao redor do livro e ensaia uma relação entre modernidade essencial da forma-livro e o que há de moderno na poesia de Gabriel Gorini.

A programação conta com um pocket show do próprio Gorini e com a leitura de convidados:

Ana Kiffer
Cami De Mou
Heyk Pimenta
Italo Diblasi
Juliana Travassos
Leonardo Marona
Luiza Leite
Masé Lemos
Mikael Viegas
Pollyana Quintella
Rodolfo Teixeira
Sergio Cohn

entrada gratuita

aceitamos cartão de débito e dinheiro