21 de nov. de 2019

em são paulo
a implantação de um trauma e
seu sucesso, de ricardo escudeiro


A Editora Patuá, a Editora Fractal e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro A implantação de um trauma e seu sucesso (poemas) de Ricardo Escudeiro. O evento, gratuito, será realizado no dia 30 de novembro (sábado), a partir das 19 h, no Patuscada — Livraria, Bar & Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 38,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito). Leitoras e leitores de qualquer cidade do país que realizarem a compra antes do lançamento receberão o exemplar autografado após o evento.

Clique aqui para comprar.




afinal, o que faz um editor?,
com eduardo lacerda, marcelo nocelli
e rodrigo novaes de almeida







dionísio em berlim,
de tiago novaes







em belo horizonte
elas, a alma e a cura,
de ana elisa ribeiro & cia.


A voz das mulheres ecoa na literatura agora como nunca. São elas as novas protagonistas, assumindo editoras, escrevendo e publicando livros em número crescente no Brasil e no mundo. Para reunir o melhor da poesia feminina, a Páginas Editora editou a antologia poética Elas, a alma, a cura, uma coletânea de escritos de 37 poetas, dentre as quais estão mulheres que já têm obras publicadas, como Ana Martins Marques, Ana Elisa Ribeiro e Érica Toledo.




em joão pessoa
I jornada de estudos de poesia:
homenagem a sérgio de castro pinto







em curitiba
vertigem do chão,
de cezar tridapalli







letras em trânsito: I colóquio
de estudos ecocríticos



18 de nov. de 2019

em são paulo
partes homólogas,
de leila guenther


Eugênia Café Bar: Rua Cônego Eugênio Leite, 953 - Pinheiros

"Partes homólogas, terceiro volume de contos de Leila Guenther, confirma e refina a arte dos anteriores. A autora retoma os seus temas e renova seus procedimentos em breves textos delicados, de meditação sobre o drama cotidiano". Walter Carlos Costa

Partes Homólogas [contos]
Leila Guenther
ISBN: 978-85-66887-61-7
Formato: 14 x 21cm
Páginas: 104
R$ 35,00
$, débito, crédito




véspera; debris,
de pedro mohallem


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro Véspera; debris (poemas), de Pedro Mohallem. O evento, gratuito, será realizado no dia 22 de novembro (sexta-feira), a partir das 19 h no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 38,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




a confraria dos mascarados,
de léo nogueira







sarau da paulista,
com rubens jardim & cia.







pasolini: retratações,
de davi pessoa e
manoel ricardo de lima







em belo horizonte
falando de amor,
de evaristo magalhães








em maringá
aulão de literatura contemporânea,
com andiara maximiano e
luci collin







em união da vitória
grupo de estudos ubuntu:
I seminário de cultura afro e indígena




Para fazer a inscrição: clique aqui.

13 de nov. de 2019


em lagoa nova
ruas de sal e outros poemas,
de bartolomeu pereira lucena


O poeta paraibano Bartolomeu Pereira Lucena lança no próximo dia 14 de novembro, em Lagoa Nova/RN, o livro Ruas de Sal e outros poemas. Em sua segunda edição, a obra sai com o selo da Arribaçã Editora e o lançamento será na Escola Angelita Félix Bezerra, a partir das 7h30, em evento organizado pela coordenação da área de linguagens.

Ruas de sal faz do leitor um flâneur dos versos e letras — em cada linha, a fantasmagoria do passear. A nostalgia das ruas dá lugar ao saudoso vaguear pelas ruas, numa época que não caminha, apenas "navega". Um título elegante reclama uma analogia também elegante", define Reginaldo Oliveira, doutor em Letras pela UFPB e professor de estética filosófica da UEPB.

Já para o poeta Astier Basílio, ora radicado na Rússia, "coisa rara, na poesia, é uma voz. Fazê-la soar. Trazer dentro de si características que lhe marquem o assento, que a individualizem. A dificuldade se acentua em quem está se iniciando na arte. É mais comum dublar o canto alheio. Ombrear-se ao que já é reconhecível. Em Ruas de sal e outros poemas, o poeta Bartolomeu Pereira de Lucena se apresenta assim. Com personalidade".

Com selo da Arribaçã Editora, a obra, com 76 páginas, tem prefácio de Reginaldo Oliveira, orelhas de Astier Basílio, capa de Leonardo Guedes, programação visual de Fábio Oliveira e impressão da gráfica Ideal.

Bartolomeu Pereira Lucena nasceu em Malta/PB, em 24 de maio de 1986. É professor de filosofia da rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte, residindo atualmente na cidade de Lagoa Nova/RN. É graduado em Filosofia pela UEPB, e mestre em Filosofia pela UFRN. Publicou entre 2013 e 2014 os livros Ruas de Sal e outros poemas (FUNES) e Caderno de planos e voos (IDEIA).  Foi jurado em duas edições da coletânea de poemas Abril para Leitura, do CCBNB-Sousa/PB. Possui poemas publicados nas revistas Macondo (SP), Blecaute (PB), Boca escancarada (PB), entre outras.

Sobre a Arribaçã Editora
Criada pelos jornalistas e poetas Lenilson Oliveira e Linaldo Guedes, a Arribaçã Editora tem suas raízes fincadas no Alto Sertão da Paraíba, mais especificamente em Cajazeiras. A editora trabalha com obras literárias, acadêmicas, biografias, entre outras. Criada no segundo semestre de 2018, já tem diversos livros publicados. Contatos podem ser feitos na página da editora no Facebook, Twitter e Instagram ou pelo email: arribacaeditora@gmail.com. A editora também tem canal no Youtube. Endereço do site: www.arribacaeditora.com.br.




em são paulo
três maneiras de gritar em silêncio,
de felipe vieira de galisteo







vida a granel,
de césar magalhães borges


No dia 19 de novembro, terça-feira, no Tapera Taperá, acontece o lançamento do novo livro de crônicas de César Magalhães Borges, Vida a Granel. Entrada gratuita.

"Para César Magalhães Borges, o mundo é um ambiente movente de elementos físicos e metafísicos, tudo misturado num mesmo tempo narrativo, figurando uma avenida de existências. É um grande mercado árabe vibrando especiarias expressivas. Como tempo é a existência de tudo, então, essas crônicas, no ponto mesmo de jogos com flashcards, trazem um trânsito frenético de vidas: passadas, presentes e futuras, temperadas com conteúdo e forma, de onde nascem significantes e significados. Flashcards girando jogos linguísticos, harmonias; o autor não perde um bom efeito linguístico, bem a granel, intenções provocativas, testando nosso lado Sapiens. É uma grande metonímia narrativa: cada grão de café que passa pelo moedor da primeira crônica chega a nós num minimézimo pó, de formar sabor bem familiar destes nossos tempos: horas, dias, meses, anos: vidas; que, antes do moedor, giravam em círculo metafísico sobre o autor, ao fim e ao cabo, transformadas num delicioso cafezinho, para se tomar aos curtos goles A cada hora, a cada efeito, ficamos com um bom sabor mental; bem a Granel: sensorial".

Vida a Granel
César Magalhães Borges
Crônicas
formato: 14 x 21cm
96 páginas
R$ 36,00




estrelas brilham, mastigam
lixo, de reuben


No dia 18 de novembro, às 19 horas, no Tapera Taperá, acontece o lançamento do livro Estrelas Brilham, Mastigam Lixo, de Reuben, publicado pela Edições Jabuticaba. Haverá leitura de trechos do livro pelo autor durante o evento. Entrada gratuita.

"'Estrelas brilham, mastigam lixo' é um apanhado dos últimos dez anos de escrita do poeta maranhense Reuben, e inclui poemas inéditos, versões de textos já publicados, trabalhos visuais e traduções. Nas palavras de Júlia de Carvalho Hansen, que assina o posfácio, 'os versos deste livro se acendem em respirações movidas pelo fogo dos primórdios, atritando peças cósmicas, acarinhando vitalidades. (...) E se cada verso produz uma faísca, estes poemas são ardências que se alastram por neurônios e poros, deslocando o que estava naturalizado, congelado ou morto numa consciência'".

Reuben (São Luís do Maranhão, 1984) é poeta, artista sonoro e visual. Publicou quase dez livros, entre os quais Escaldante, Siga os sinais na brasa longa do haxixe, O sequestro fulminante do embaixador Elbrik e Um pensamento estranho atravessa o meu crânio e desce até as entranhas. Organizou diversas mostras de poesia intermídia, e coordenou trabalhos cênicos coletivos de natureza multimídia e interdisciplinar. Seu trabalho mais recente é o disco de poesia sonora REUBEN!?, disponível digitalmente.





em campinas
nenhuma poesia,
de diego pansani



12 de nov. de 2019

em porto alegre
sarau gente de palavra,
com (r)evoluções poéticas,
de rubens jardim


13 de novembro, de 19h30 às 22h30, no CirKula Editora, Livraria & Café:
Av. Osvaldo Aranha, 552 - Bom Fim

Nosso sarau de novembro homenageia o poeta Rubens Jardim e marca o lançamento de sua obra (R)evoluções Poéticas — edição artesanal limitada Gente de Palavra / Escola Municipal de Ensino Fundamental Porto Alegre – EPA.

Rubens Jardim faz parte da geração de poetas paulistas que nos anos 60, liderados pelo poeta catarinense Lindolf Bell criaram o movimento "Catequese Poética", que levou a poesia a lugares até então jamais pensados.
"O lugar do poeta é onde possa inquietar. O lugar da poesia são todos os lugares". (Lindolf Bell - Catequese poética)

O lema da "Catequese Poética" torna-se um o mote para a própria atividade poética de Rubens, que participa assim como organiza inúmeras antologias e livros coletivos, além de  eventos poéticos onde reúne expressivos poetas de todo o Brasil. Rubens Jardim é responsável pela criação do Ano Jorge de Lima (1973) marcando os 80 anos desse poeta; pelos eventos e antologia comemorativos ao cinquentenário da Catequese Poética (2014, juntamente com Chama Poética) pela curadoria do sarau Gente de Palavra Paulistano (desde 2015, inicialmente com Davi Kinski e depois com César Augusto de Carvalho) e Sarau da Paulista (desde 2016, com Cláudio Laureatti e César Augusto de Carvalho). (R)evoluções Poéticas é seu sexto livro.

O selo "Palavra da Rua" marca a parceria entre Gente de Palavra e a Escola Porto Alegre (EPA) — instituição que realiza um trabalho único de Educação de Jovens e Adultos voltado para pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social. As capas dessa publicação são feitas em papel artesanal reciclado pelo Núcleo de Trabalho Educativo da EPA e impressas em xilogravuras produzidas nas oficinas que Gente de Palavra ministra junto à Escola.




em contagem
coletivoz com(vida):
pré-lançamento coleção vozes coletivas


13 de novembro, às 20 h, no The Wall Bar:
Rua Padre Bartolomeu de Gusmão, 250 - Jardim Industrial

Convidamos todes para mais um Coletivoz Sarau de Periferia. Receberemos poetas que lançarão em breve a Coleção Vozes Coletivas, da editora Venas Abiertas.

Dos saraus, slams, bares, becos, palcos, das praças, das casas e barracos empilhados nesta Cidade Sentimento — Inquietações traçam a Linha Vermelha do Destino rumo ao Velho Barreiro onde O Poeta não Sabe Falar de Amor, Afloro, sempre — Afrogênese, Até Mesmo Se As Borboletas Não Me Dessem Medo.

Esta coleção é sobre poemas que não se permitem as gaiolas da estante. Aqui a Marginalidade Poética da fala, do poder de fala, toma as páginas, num recorte único: cada livro nos brinda com o mar único do pensar, do fazer de cada poeta. Que pouco permite um Eu-Lírico vindo de outras bandas, mais uma vez cunhamos ESCREVIVÊNCIA de Evaristo, desta vez entre as montanhas de Ferro e os bares de Gente. O Coletivo das Vozes periféricas grita em versos!

Autores dos Livros: Deia de Oliveira, Fellipe Beluca, Joi Gonçalves, João Paiva, Karine Bassi, Leandro Zere, Laercio Gomes Costa.

À luta, à voz!


em são paulo
hilstianas v. 1 e
homenagem a hilda hilst


A Editora Patuá, o Instituto Hilda Hilst (IHH) e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro Hilstianas V. 1, antologia em homenagem a Hilda Hilst e para a manutenção e apoio à Casa do Sol. O evento, gratuito, será realizado no dia 15 de novembro (sexta-feira), a partir das 19 h, no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).

11 de nov. de 2019


em joão pessoa
mostruário persa,
de letícia palmeira


Local: Café da Usina
(Rua João Bernardo de Albuquerque, 243 - Tambiá)
Data: 12 de novembro de 2019
Horário: a partir das 19h30



em são paulo
experimentos de autopublicação:
tentativa, erro e poesia,
com anna clara de vitto, katia marchese & cia.


Lançamento das publicações artesanais produzidas pelo coletivo O Ateliê, integrado por:

 Ana Rüsche (velho amigo, quando chegar a hora)
 Álvaro Vieira (Descaminho)
 Andrea Moraes (Olhos de Gato Pardo)
 Andrea B. Azevedo (Seios n'água)
 Anna Clara de Vitto  (MEADA)
 Katia Marchese (Por favor, diga meu nome)
 Mariana Correia Santos (Espaços Íntimos)

Haverá bate-papo com os autores sobre autopublicação e processos criativos, seguido de leituras poéticas.  Na Casa das Rosas: Av. Paulista, 37.




lançamento de livros com patti smith:
mediação fernanda diamant







popload festival 2019,
com patti smith & cia.


Mais informações: clique aqui.




em belo horizonte
epistemologias comunitárias:
contranarrativas na arte contemporânea
de autoria negra


Mais informações: clique aqui.
Inscrições gratuitas: clique aqui.

5 de nov. de 2019

em belo horizonte
arraial do curral del rei,
de adriane garcia








canção de amor para
joão gilberto noll:
org. luiz alberto brandão







no rio de janeiro
balbúrdia na bibliomaison - conversa sobre poesia
e tradução com  guillaume métayer:
curadoria e mediação patrícia lavelle







poetas de dois mundos #25:
curadoria de leonardo marona,
com inês campos & cia.







escápula,
de victor squella







em morretes
festa literária de morretes:
flimo


Mais informações: clique aqui.




bate-papo com cezar tripadalli:
mediação de daniel zanella







na web
vertigem do chão, de cezar tripadalli:
pré-venda


Clique aqui e leia um trecho do livro.




em lisboa
o mundo sem explicação, de ronaldo cagiano
e via, de luis maffei



4 de nov. de 2019


em florianópolis
qm#56 cerveja - quinta maldita ao vivo,
com demétrio panarotto & cia.


Poesia, música e performance de palco com convidadas e convidados. Nesta edição: Cerveja, com brassagem de mosto de cerveja e live painting, mais a tradicional mostra de livros e conversas com autores.

Com
Alexandre Manoel Nascimento
Ana Beise
André Berté
Christian von Koenig
Claudia Aguiyrre
Felipe Maciel Martinez
Iran Silveira
Jeana Santos
Jeferson Silveira Dantas
Leonardo Salvini
Marcela Cechinel
Micheli Hartmann
Osiris Duarte
Priscila Costa Oliveira
Rafael Cxl
Yandara Moura

Espaço expositor livre
Livros, cds e objetos para vender e trocar dos escritores e artistas presentes

Serviço
O quê: Quinta Maldita Ao Vivo - Poesia falada, cantada, gritada, com convidadas e convidados, microfone aberto.
Onde: Cervejaria Sambaqui, Santa Mônica: Av. Madre Benvenuta, 1477 (Pátio Gastronômico do Posto Petrobrás)
Quando: terça-feira, 05 de novembro de 2019, das 20 h às 23 h
Quanto: Entrada gratuita

Sobre o Quinta Maldita
Idealizado por Demétrio Panarotto em parceria com a Desterro Cultural, o projeto Quinta Maldita traz o encontro da poesia falada, cantada, gritada com os participantes e espectadores, numa troca de sentidos e percepções do mundo por meio da poesia e da música.

Sobre a Desterro Cultural
A produtora Desterro Cultural capta e gera conteúdo de arte e cultura na Ilha de Santa Catarina com foco na divulgação e informação, em parceria direta com artistas e espaços culturais.

Sobre a Cervejaria Sambaqui
Desde 09/09/2014, a Cervejaria Sambaqui é parceira da arte autoral, em ambiente alegre e descontraído, dispõe de 12 torneiras com cervejas especiais de fabricação própria e de cervejas artesanais convidadas.