17 de fev. de 2020


em santo andré
alpharrabio:
28 anos à flor da pele







em são paulo
g u m e,
com spio orquestra, antônima
cia. de dança & beth brait alvim







lustra, de ezra pound:
relançamento e palestra,
com dirceu villa







em londrina
encontro com o povo verdadeiro,
com angela pappiani







em joão pessoa
identidade e realidade:
artigos e crônicas,
de dermival moreira dos anjos


O escritor Dermival Moreira dos Anjos lança no próximo dia 28 de fevereiro, no auditório do Sindicato dos Bancários, em João Pessoa, às 19h30, o livro Identidade e Realidade: artigos e crônicas. Editado no final do ano passado pela Arribaçã, a obra de 262 páginas reúne artigos e crônicas sobre os mais diversos temas da atualidade: política, reforma da Previdência, Cuba etc. e já é uma das mais vendidas no site da editora.

"Dermival Moreira nos presenteia com relatos, situações do dia a dia e, principalmente, apresenta reflexões com o entendimento de quem vive na paisagem, conhece suas potencialidades e enaltece a importância de suas origens. A sua compreensão ampliada vai além do universo que lhe era familiar. Os desafios apresentados estão traduzidos na versatilidade de tratar temas das áreas de economia, educação, cultura, sustentabilidade, comportamento e práticas cotidianas. Tudo em estilo informal e provocativo", afirma a jornalista Carmen Lysia Nogueira, que assina o prefácio da obra.

Dermival Moreira dos Anjos nasceu em Cajazeiras em 1966. Filho de pequeno agricultor e costureira teve uma infância humilde. Em 1980, quando cursava a 8ª série, foi chamado ao Banco do Brasil para trabalhar como menor-aprendiz, fato que mudaria o curso de sua vida. Concluiu o curso de Licenciatura em Geografia pela UFPE em 2009, aos 43 anos. Trabalhou no Banco do Brasil até 2017, 36 anos após sua posse como aprendiz. No Banco, teve passagens por São João do Rio do Peixe, João Pessoa, Recife e Cuiabá, onde se aposentou. Hoje, Dermival divide-se entre a Paraíba e o Mato Grosso, onde mora sua filha Mariah.

Com selo da Arribaçã Editora e 262 páginas, Identidade e Realidade: artigos e crônicas tem prefácio de Carmen Lysia Nogueira, capa de Leonardo Guedes, projeto gráfico de Aristóteles Alves e impressão da Gráfica Real.

Sobre a Arribaçã Editora
Criada pelos jornalistas e poetas Lenilson Oliveira e Linaldo Guedes, a Arribaçã Editora tem suas raízes fincadas no Alto Sertão da Paraíba, mais especificamente em Cajazeiras. A editora trabalha com obras literárias, acadêmicas, biografias, entre outras. Criada no segundo semestre de 2018, já tem diversos livros publicados. Contatos podem ser feitos na página da editora no Facebook, Twitter e Instagram ou pelo email: arribacaeditora@gmail.com. A editora também tem canal no Youtube. Endereço do site: www.arribacaeditora.com.br.

14 de fev. de 2020


na web
quantos players hoje — poemas do
arcade ao console: patuá & fractal


Chamada de poemas para antologia poesia e videogames

A Editora Patuá e a Editora Fractal divulgam chamada de textos para participação na obra quantos players hoje — poemas do arcade ao console.

Os textos — cujo único requisito é que dialoguem livremente, e como as autoras e autores bem entenderem, com videogames — devem ser encaminhados, em arquivo .doc ou .rtf, até o dia 29/05/2020, para o e-mail ricardo.escudeiro.sabino@gmail.com.

No assunto, indicar "Antologia poesia e videogame". Especificações recomendadas para os textos (mas não obrigatórias): até 60 caracteres por linha, até 40 linhas.

É permitido o envio de mais de um poema. Não é necessário comprovar experiência como gamer. Todo material é bem-vindo e será lido.

Aqueles que tiverem os poemas selecionados serão avisados por e-mail e por divulgação nas mídias sociais.

12 de fev. de 2020


na web
1º concurso marielle franco
de ensaios feministas


O Instituto Marielle Franco, a convite da editora Contracorrente, tem a honra de anunciar o 1º Concurso Marielle Franco de Ensaios Feministas.

Com o objetivo de fortalecer o pensamento feminista e defender a memória e a luta de Marielle, o concurso irá selecionar ensaios inéditos escritos por autoras — cis ou trans — sobre diversos aspectos do feminismo.

O melhor texto será selecionado pelo júri, composto por nomes como Anielle Franco, Sueli Carneiro e Márcia Tiburi. E receberá premiações da Editora Contracorrente. Para saber quais e mais, cliqueaqui.

em belo horizonte
coletânea poética
marginal-periférica






em são paulo
hidroavião,
de alberto bresciani


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar e Café convidam todos para o lançamento do livro Hidroavião (poemas), de Alberto Bresciani. O evento, gratuito, será realizado durante a festa de aniversário de nove anos da Editora Patuá, no dia 15 de fevereiro (sábado), a partir das 19 h, no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito). 




em curitiba
festa pt: 40 anos,
com alice ruiz & cia.







em salvador
sarau da mãe,
com julia bicalho & cia.



11 de fev. de 2020

em florianópolis
quinta maldita # 58 — dançando na cova
poesia falada, cantada, gritada, projetada!


Com
Ana Araújo
Ariele Louise Barichello
Claudia Aguiyrre
Elisa Tonon
Felipe Maciel Martínez
Iran Silveira
Isadora Krieger
Juan Terenzi
Juliana Ben
Juliana Pereira
Leandro Scarabelot
LP
Lu Tiscoski
Marina Coelho
Micheli Hartmann
Olga Maria Panhoca
Osiris Duarte
Paulino Júnior
e mais...

Exibição do premiado curta Baile da Novelo Filmes

O quê: Quinta Maldita #58Dançando na Cova: performances de poesia com convidadas e convidados idealizado e produzido por Demétrio Panarotto e Marcio Fontoura com apoio da cerveja Sambaqui.
Arte de capa: colagem de Lu Tiscoski.
Parcerias: Abrasabarca, Comunave, Desterro Cultural, Germina — Revista de Literatura & Arte e Novelo Filmes.
Onde: Cervejaria Sambaqui Santa Monica, Rua Madre Benvenuta, 1467 (no pátio gourmet do posto Petrobrás).
Quando: terça-feira, 18/02, 20 horas.
Entrada livre.

10 de fev. de 2020


em são paulo
9 anos da patuá!


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para a festa de 9 anos da Editora Patuá. O evento, gratuito, será realizado no dia 15 de fevereiro (sábado), a partir das 16 h, no Patuscada — Livraria, Bar & Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena.

"Em nove anos de atividades editoriais, a Patuá já publicou mais de 950 títulos de autores e autoras de todo o país. Ganhamos duas vezes o Prêmio São Paulo de Literatura (com mais seis finalistas), três vezes o Prêmio Jabuti (com oito finalistas), o Prêmio Casa de las Américas (CUBA), o Prêmio Biblioteca Nacional duas vezes (em terceiro lugar), três vezes o Prêmio Guavira, além de constar como finalistas ou semifinalistas em todos os maiores prêmios literários do país. Além dos livros e prêmios, criamos um bar-livraria, o Patuscada, e recebemos eventos de diversas editoras e também autores e autoras independentes, saraus, oficinas, bate-papos. Fazemos livros e amigos e acreditamos no livro, na leitura, na literatura. Venha comemorar com a gente. A agenda está aberta aos autores que quiserem lançar seus livros nesse dia de festa. Obrigado a todas e todos que nos ajudaram durante todos esses anos".




aquatempo - aquatiempo,
de wanda monteiro


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro Aquatempo - Aquatiempo (poemas) de Wanda Monteiro, edição bilíngue português/espanhol (tradução de Bianca Guzzo). O evento, gratuito, será realizado durante a festa de aniversário de nove anos da Editora Patuá, no dia 15 de fevereiro (sábado), a partir das 19 h, no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




invisíveis cotidianos,
de carlos orfeu


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro Invisíveis cotidianos (poemas), de Carlos Orfeu. O evento, gratuito, será realizado durante a festa de aniversário de nove anos da Editora Patuá,, no dia 15 de fevereiro (sábado), a partir das 19 h, no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




nenhuma poesia: uma antologia,
de alexandre brandão







em lisboa
celebração dos livros vencedores
de 2019: com djaimilia pereira de almeida,
dulce maria cardoso e nara vidal









enigmas de jaguar e jasmim,
de mariana varela







em maringá
da quarentena ao voo: narrativa e
identidade em maria valéria rezende,
de ana maria soares zukoski







no rio de janeiro
poesia e cotidiano:
org. cesar garcia lima


O evento Poesia e cotidiano a ser realizado na Biblioteca Parque Estadual, no dia 13 de fevereiro, das 17 às 20 h, é um encontro de autores de diferentes formações e origens para ler, recitar e discutir literatura, com o objetivo de criar um novo espaço para a divulgação cultural no centro do Rio de Janeiro, bem ao lado do Campo de Santana: Av. Presidente Vargas, 1261.

7 de fev. de 2020

em joão pessoa
o inventário do pêssego,
de lau siqueira







em belo horizonte
por que desprezamos o capitalismo?:
bellzebuuu







em curitiba
especial marcelo de angelis,
com ricardo pozzo & cia.







em pirenópolis
nenhum espelho reflete seu rosto,
de rosângela vieira rocha







em são paulo
psiu poético,
com aroldo pereira & noélia ribeiro


No dia 14 de fevereiro, Moc city e a cidade do plano piloto estarão unidas em São Paulo. O evento contará com os poemas de Aroldo Pereira (Montes Claros/MG) & Noélia Ribeiro (Brasília/DF). Será no Espaço Parlapatões: Praça Roosevelt, 158 - Consolação, às 19h30 e o público poderá adquirir os livros no decorrer do evento. Entrada franca (assim como os poetas). Informações: (11) 3258-4459 | contato@parlapatoes.com.br.




em porto alegre
mulher negra meu corpo
minha voz, com ana dos santos






em londrina
a pequena mão da criança morta,
com samantha abreu



4 de fev. de 2020


em são paulo
f a n f i c,
de braulio tavares


A Editora Patuá convida todos para o lançamento do livro Fanfic (contos), de Braulio Tavares. O evento, gratuito, será realizado no dia 7 de fevereiro (sexta-feira), a partir das 19 h, no Canto Madalena: Rua Medeiros de Albuquerque, 471 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




roda de leitura,
com josoaldo lima rêgo,
dyl pires e reuben







em são luís
controle do corpo da mulher e feminicídio,
com lindevania martins & cia.







em salvador
mestre bimba: o sonho de salomão,
de joão paulo de araújo (joão pitoco)


Mestre Bimba: O sonho de Salomão, de João Paulo de Araújo (João Pitoco), terá lançamento nacional em Salvador (Bahia) no próximo dia 11 de fevereiro. A obra da Arribaçã Editora será lançada na Associação de Capoeira Mestre Bimba (Rua das Laranjeiras, Pelourinho) às 18 horas.

A obra apresenta uma visão ampla sobre Manoel dos Reis Machado, o Mestre Bimba, capoeirista do século passado, cuja influência continua visível em milhares de pessoas praticando capoeira hoje em dia. O livro aborda diversos casos e feitos do Mestre Bimba perante a vida dele utilizando uma grande quantidade de fontes, seja arquivos, depoimentos e obras dos próprios discípulos dele ou outras fontes das imprensas nacionais e internacionais (alguns inéditos!). Mestre Bimba foi um mestre de capoeira bastante gravado e fotografado, também por diversos estrangeiros passando pelo Brasil, que ficaram fascinados pelo seu empenho, carisma e capacidade.

Segundo o contramestre Rouxinol, no prefácio, o livro "oferece uma viagem cronológica através de dezenas de fontes mostrando Mestre Bimba e os seus alunos criando história e serve como uma valiosa adição no panteão de conhecimento sobre a capoeiragem".

Com selo da Arribaçã Editora, a obra, com 526 páginas, tem prefácio do Contramestre Rouxinol (Jeroen Verheul), capa de Leonardo Guedes, programação visual de Fábio Oliveira e impressão da gráfica Ideal.

João Paulo de Araújo Pereira (João Pitoco) nasceu no dia 31 de dezembro de 1984 em João Pessoa/PB. Seu primeiro contato com capoeira foi na infância, no bairro de Mangabeira, onde passava os finais de semana e as férias com o pai. Via as rodas da Escola de Capoeira Afro-nagô nas praças, e depois ia brincar de capoeira com os amigos. A primeira vez que teve aula propriamente dita foi em sua escola IPEI, onde era bolsista. Depois de ficar um pouco mais velho, começou a treinar com o Mestre Guiné (Marcelo Sousa). Logo em seguida, passa a treinar diretamente com o Mestre Zunga, por volta do ano 2002, onde permaneceu até 2018. Também aprendeu muito com o atualmente Mestre Maromba, e seu amigo Lucinaldo Lampião (in memoriam), ambos do Afro-nagô. Sua primeira graduação foi em 2005, e em 2015 foi consagrado professor de Capoeira pelo Mestre Zunga.




em madri
tertulia de encuentro con autor:
virna teixeira




31 de jan. de 2020


em belo horizonte
hiperhelix,
de michel peres


Michel Peres, Patuá Editora e Growleria de Arte convidam todos para o lançamento da coletânea de contos Hiperhelix, da coleção Futuro Infinito.

A sessão de autógrafos acontecerá no dia 8 de fevereiro (sábado), das 16 h à 19 h, na Growleria de Arte.

Sobre o livro
Desde que editei o primeiro conto do Michel, anos atrás, sei que a única coisa melhor do que ler uma história dele é ler várias de uma vez. Isso é ainda mais divertido se forem as oito desta coletânea, que encantam pela criatividade e pela habilidade com que ele as executa.

Bom exemplo disso é a multiplicidade de vozes narrativas presentes neste livro, de um adolescente que faz entregas via drone a um gimo, um ser criado artificialmente que percebe o mundo ao seu redor de um modo peculiar.

Roupas cultivadas, um estúdio vivo e alterações genéticas povoam estas páginas, revelando as temáticas principais deste volume: biologia sintética e trans-humanismo, mas sem se limitar a alterações no DNA ou à criação de seres miscigenados.

Michel dá vida a objetos e utiliza DNA e mecanismos híbridos de tecnologia e vida com as mais diversas finalidades, até mesmo artísticas, como em criações musicais e nos trambiques de Nilsinho Pause, não raro resultando em situações inusitadas.

A organização do livro propicia uma leitura dinâmica e surpreendente, nos guiando por histórias cheias de ação, como "Droneboy", narrativas mais intimistas, como "Preto Digital", e contos investigativos, como é o caso de "O Eva Mitocondrial".

Mesmo não sendo um romance fix-up, é possível observar, no decorrer dos contos, a aparição de termos e tecnologias mencionadas em outras histórias, o que nos dá um vislumbre dos mundos nos quais as narrativas se passam, e nos leva a questionar se poderiam ser partes do mesmo mundo, ou, quem sabe, do futuro do nosso.

Hiperhelix é uma obra coesa e diversa, um refrescante mergulho em uma das mentes mais imaginativas e talentosas da ficção científica brasileira contemporânea.

Aproveite.
Lucas Rafael Ferraz
Escritor e editor da revista Trasgo




revista olympio n. 2:
curadoria maria esther maciel,
josé eduardo gonçalves,
julio abreu e maurício meirelles


"Não há o que não haja": quatro mineiros se reuniram para criar a revista de literatura e arte Olympio, que tem como eixo editorial a transversalidade, na qual se estabelecem interseções entre a literatura e outros campos artísticos. O primeiro número, lançado em 2018, teve ampla aceitação do público e da crítica, retomando a tradição de Minas Gerais na produção de revistas literárias. Este segundo número segue a proposta inicial de tornar-se resistência cultural por meio da literatura e da arte. Com um novo e arrojado projeto visual, a Olympio N. 2 compõe-se de 280 páginas de conteúdos inéditos, entre ficção, poesia, ensaio, entrevista e ensaio visual. 

Editores: Maria Esther Maciel (idealizadora), José Eduardo Gonçalves, Julio Abreu e Maurício Meirelles
Edição: Miguilim e Tlön
Apoio: Livraria da Rua
A Revista Olympio N. 2 já se encontra à venda na Livraria da Rua




em salvador
você morre quando esquecem
seu nome, de flávio vm costa







em são paulo
elas e as letras: diversidade e resistência,
com participação especial de tânia diniz







em santo andré
um quarto escuro e outras embarcações,
de conceição bastos e
rastros, de tarso de melo