12 de mar. de 2020

em são paulo
antologia ruínas
org. eduardo lacerda


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento da Antologia Ruínas e a reinauguração do espaço após as reformas. O evento, gratuito, será realizado no dia 15 de março (domingo,) a partir das 16 h, no Patuscada — Livraria, Bar & Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. A antologia será vendida a R$ 30,00 aos leitores e autores (que poderão retirar seus exemplares nesse dia).




travessências,
de melissa suárez


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro Travessências (contos), de Melissa Suárez. O evento, gratuito, será realizado no dia 14 de março (sábado), a partir das 19 h, no Patuscada — Livraria, Bar & Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




em belo horizonte
poesia & cidade,
com anelito de oliveira


Anelito de Oliveira, poeta, ensaista, crítico de arte, editor da fase mais inquietante & provocadora do tradicional Suplemento Literário de Minas Gerais, professor mestre, doutor & pós-doutor, da equipe de mestrado da Universidade Estadual de Montes Claros, uma das mais brilhantes cabeças da denominada "Geração Psiu Poético", vai dar um minicurso, a oficina Poesia & Cidade, na programação do Beagá Psiu Poético. Vai falar da produção de poetas essenciais & de outros que ainda construirão suas historias. A oficina vai acontecer nos dias 17 e 18 de março, no Centro de Arte Popular de Belo Horizonte. Garanta sua vaga. Inscrições: psiupoetico@gmail.com.




em salvador
as solas dos pés de meu avô,
de tiago d. oliveira


A Editora Patuá e o Dois Cafés Sabor e Arte convidam todos para o lançamento do livro As solas dos pés de meu avô (poemas), de Tiago D. Oliveira. O evento, gratuito, será realizado no dia 14 de março (sábado), a partir das 16 h, no Dois Cafés Sabor e Arte: Rua Odilon Santos, 84 - Rio Vermelho. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




mulher de palavra
independente e coletiva








em tiradentes
40 anos de provocação:
r. scott macley


Galeria Maria Cláudia Alencar e Foto em Pauta — Festival de Fotografia de Tiradentes, edição 2020, apresentam essa exposição retrospectiva das obras do artista canadense Scott MacLeay, cuja prática em novas mídias compreende fotografia, multimídia, vídeo e composição musical, e abrange o período de 1979 a 2019. A exibição contempla trabalhos analógicos em preto e branco e em cores, e inclui desde impressões dicromáticas que utilizam o processo "carvão" de Fresson, produzidas entre 1979 e 1988, e impressões "ink & scan", a obras musicais dos anos 90, bem como trabalhos recentes em fotografia e vídeo voltados à arte performática interativa.


Abertura: 20 de março, às 17h30. Essa é uma grande oportunidade para visitar Tiradentes, histórica e charmosa cidade de Minas Gerais, onde Cultura e Arte fazem parte do cotidiano.

Na ocasião, o artista vai ministrar o workshop Transmedia e Narrativas Não Lineares Interativas.

Mais informações: clique aqui.

10 de mar. de 2020

em porto alegre
sarau gente de palavra:
ana dos santos







em curitiba
vertigem do chão,
de cezar tridapalli







em são paulo
o sonho do tempo,
de tággidi mar ribeiro


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro O sonho do tempo (poemas), de Tággidi Mar Ribeiro. O evento, gratuito, será realizado no dia 12 de março (quinta-feira), a partir das 19 h, no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 40,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de de débito e crédito).




em santos
10º encontro literário do projeto
lendo mulheres santos,
com anna clara de vitto







em joão pessoa
arribaçã editora lança quatro obras na
I feira literária das imprensas oficiais


A Arribaçã Editora vai lançar quatro obras literárias dentro da programação da I Feira Literária das Imprensas Oficiais (FLIO), evento que acontecerá nos dias 19 e 20 de março, promovido pela Empresa Paraibana de Comunicação (EPC), como parte da programação do encontro da Associação Brasileira de Imprensas Oficiais (ABIO) na Praça do Povo do Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa. Os títulos que serão lançados pela Arribaçã, que terá estande na FLIO com todos seus livros: Cajazeiras, uma aldeia poética, de Irismar di Lyra; Murilo Mendes: do pretexto plástico à verdade plástica, de Maria Bernardete da Nóbrega; Poética animal, de Emília Guerra; e Mestre Bimba: O sonho de Salomão, de João Paulo Pitoco.

Cajazeiras, uma aldeia poética, de Irismar di Lyra, terá seu lançamento na quinta-feira, 19, às 17 horas, no estande da Arribaçã. A obra é um livro de poemas com temática sobre personagens e vultos históricos de Cajazeiras, cidade onde o autor foi criado. Natural de São José de Piranhas, reside atualmente em Lucena. "Irismar consegue, como talvez ninguém mais o tivesse feito, desnudar a cidade com todo o lirismo", afirma Lenilson Oliveira no prefácio. Cajazeiras, uma aldeia poética tem capa e ilustrações de Luís Fernando Mifô e projeto gráfico de Fábio Oliveira.

Murilo Mendes: do pretexto plástico à verdade plástica, de Maria Bernardete da Nóbrega, será lançado no mesmo dia e local, às 18h30. A professora Maria Bernardete da Nóbrega apresenta, neste livro, série de estudos, onde analisa o discurso poético na obra Tempo Espanhol, de Murilo Mendes, a fim de se detectar a intersemiose poesia/pintura através da semantização do dizer sobre o fazer. A obra é fruto de sua tese de doutorado. Com programação visual de Fábio Oliveira e capa de Leonardo Guedes, o livro tem 570 páginas.

Na sexta-feira, dia 20, o primeiro lançamento será de Emília Guerra, Poética Animal. É a segunda obra da autora lançada pela Arribaçã Editora. "No melhor estilo das parlendas infantis, com seus versos curtos e fáceis de recitar, Emília Guerra faz um convite para as crianças fazerem uma "viagem" pelo mundo animal através de uma poesia voltada para elas, iniciantes no mundo da leitura", define Lenilson Oliveira. Com capa de Ingrid Stephane e programação visual de Aristóteles Alves, a obra tem ilustrações de Carlos Guerra Cavalcante.

Mestre Bimba: O sonho de Salomão, de João Paulo Pitoco, será lançado às 18h30, também no dia 20. Já lançada em Salvador, a obra oferece uma visão ampla sobre Manoel dos Reis Machado, o Mestre Bimba, capoeirista do século passado cuja influência continua visível em milhares de pessoas praticando capoeira hoje em dia. A capa é de Leonardo Guedes e a programação visual de Fábio Oliveira.


Sobre a Arribaçã Editora
Criada pelos jornalistas e poetas Lenilson Oliveira e Linaldo Guedes, a Arribaçã Editora tem suas raízes fincadas no Alto Sertão da Paraíba, mais especificamente em Cajazeiras. A editora trabalha com obras literárias, acadêmicas, biografias, entre outras. Criada no segundo semestre de 2018, já tem diversos livros publicados. Contatos podem ser feitos na página da editora no Facebook, Twitter e Instagram ou pelo email: arribacaeditora@gmail.com. A editora também tem canal no Youtube. Endereço do site: www.arribacaeditora.com.br.

Lançamentos na FLIO dia 19/03
Cajazeiras, uma aldeia poética – Irismar di Lyra – Às 17 horas
Murilo Mendes: do pretexto plástico à verdade plástica - Maria Bernardete da Nóbrega – Às 18h30

Lançamentos na FLIO dia 20/03
Poética animal – Emília Guerra – Às 17 horas
Mestre Bimba: O sonho de Salomão – João Paulo Pitoco – Às 18h30

9 de mar. de 2020


em belo horizonte
longe, aqui.,
de maria esther maciel


Publicado pela Quixote +Do Editoras Associadas, em parceria com a Tlön Edições, o volume Longe, aqui. Poesia incompleta 1998-2019 reúne três livros de poesia (em verso e prosa) de Maria Esther Maciel: O livro das sutilezas (2019, inédito, com desenhos de Julia Panadés), O livro de Zenóbia (2004, com desenhos de Elvira Vigna) e Triz e outros poemas (1998-2001).

"Do hoje ao ontem, do aqui a todos os lugares onde já não estou ou nunca estive: assim este livro se compõe, valendo-se de uma cronologia reversa e atravessada de desvios. Com ele, busco traçar um pouco da história de meus textos de poesia ao longo dos últimos 21 anos.

Publiquei meu primeiro livro, Dos haveres do corpo, em 1984. Mas decidi não o incluir neste volume, por considerá-lo mais um exercício preparatório do que propriamente o início de um projeto poético. Este, a meu ver, se iniciou com Triz, de 1998, que aqui entra acrescido de alguns poemas publicados, de forma esparsa, nos anos subsequentes.

Entre Triz e os poemas inéditos de O livro das sutilezas, escritos entre 2018 e 2019, inscreve-se O livro de Zenóbia, de 2004 — um híbrido de poesia e prosa —, acompanhado das listas extraídas d'Os cadernos de Zenóbia, do mesmo ano.

Trata-se, assim, de um conjunto incompleto, que traz um pouco (ou um tanto) do que escrevi, sob a denominação instável de poesia, até o presente. Em resumo, reúno aqui o que foi, o que é e o que, já tendo sido, agora é outra coisa".

Maria Esther Maciel
Dezembro, 2019




no rio de janeiro e niterói
velhos,
de alê motta







no rio de janeiro e na web
consultoria literária: ênfase no poema,
com elaine pauvolid


Mais informações, inscrições: clique aqui.




no rio de janeiro
literaturas negras contemporâneas







em sabará
arautos da poesia,
com psiu poético


6 de mar. de 2020

em belo horizonte
a cidadela,
de maurício meirelles


Publicado pela editora Miguilim, com ilustrações de Adams Carvalho e projeto gráfico do Estúdio Guayabo, A Cidadela é o segundo livro do autor.

Trecho de "Os delírios da razão", prólogo do livro, assinado pela escritora e crítica literária Maria Esther Maciel:

"Como fazer o infinito caber nos limites e rigores de uma construção arquitetônica ou nas páginas de um livro? Como extrair da exatidão do dizer uma experiência de vertigem? Em que medida o absurdo pode se tornar verossímil? Quem entrar neste livro de Maurício Meirelles poderá rastrear possíveis (e impossíveis) respostas a essas questões. Isso porque a narrativa que ele traz se sustenta num equilíbrio instável entre a arquitetura do texto e a irrealidade plausível da história narrada".

Maurício Meirelles é arquiteto e escritor. Seu livro Birigüi (Miguilim, 2016) foi finalista do 59º Prêmio Jabuti, em 2017, e integra a coleção The White Ravens, da Biblioteca Internacional da Juventude, em Munique, na Alemanha. É também um dos fundadores e editores — ao lado da escritora e crítica literária Maria Esther Maciel, do jornalista José Eduardo Gonçalves e do designer Júlio Abreu — da revista literária Olympio, lançada em maio de 2018.




letra em cena: fernando pessoa,
com maria esther maciel e
bruna kalil othero








em são paulo
56º sarau dos conversadores,
com ingrid morandian & cia.







sarau feminino infinito:
curadoria paula valéria andrade


Mais informações: clique aqui.




marilena chaui: pensamento,
afetos e análise da obra


Com artigos de professores que, em algum momento, estudaram com a filósofa Marilena Chaui, o livro reflete a respeito de seu pensamento original e a importância de sua obra para o conhecimento e pesquisa internacionais. Participam do projeto: Henrique Piccinato Xavier, Homero Silveira Santiago, Juvenal Savian Filho, Luís César Oliva, Maria da Graças Souza, Olgária Matos, Sérgio Cardoso, Sílvia Faustino de Assis Saes e Tessa Moura Lacerda. Seus filhos Luciana Chaui e José Guilherme Chaui-Berlinck, além de seu neto Diego Chaui Berlinck Sanchez, também colaboram com textos que apresentam um outro lado de Marilena, o de mãe e avó.

O livro é o primeiro da Coleção Cabeça de mulher (Editora Cult) que vai apresentar a obra de mulheres que contribuíram para melhorar o mundo.

Lançamento dia 11 de março, às 19 h, na Blooks Frei Caneca: Rua Frei Caneca, 569 - 3º piso - Loja 406 - Consolação




instrumental poesia,
com germana zanettini e ema stoned


Mais informações: clique aqui.




em recife
a paisagem e o sagrado:
fotografias de joão urban



3 de mar. de 2020


em portugal
o quadrado de f. (teatro),
de filipa leal








em vitória
a filha de mrs. dalloway,
de vanessa maranha







em salvador
banzo,
de davi nunes


Dia 6 de março, às 18h30, Davi Nunes lança, em Salvador, no CEPAIA (Largo do Carmo, 04), seu terceiro livro: Banzo. Depois de Bucala e Zanga, o autor chega, agora, com um livro de poemas potente e inventivo. O livro conta com orelha da pesquisadora e intelectual negra, Ana Carla Portela, posfácio do escritor Allan da Rosa, e conta com o design de Daniel Santana.




no rio de janeiro
grande prêmio cidade do rio de janeiro 2019:
academia carioca de letras







a estante dos poetas:
org. paulo sabino




27 de fev. de 2020


em salvador
som das sílabas,
com clarissa macedo, alex simões,
gabriel póvoas & cia.







em belo horizonte
ato público de solidariedade
à jornalista patrícia campos mello







no rio de janeiro
nenhuma poesia: uma antologia,
de alexandre brandão







em são paulo
escritos corsários,
de pier paolo pasolini


A Tapera Taperá e a Editora 34 convidam para o lançamento do livro Escritos corsários, de Pier Paolo Pasolini (prefácio de Alfonso Berardinelli). O evento contará com a presença da tradutora Maria Betânia Amoroso (Unicamp) e do convidado Davi Pessoa (UERJ).

Último livro organizado pelo autor em vida, Escritos corsários é uma das principais obras do poeta, cineasta e romancista italiano Pier Paolo Pasolini (1922-1975).

Nesses artigos publicados na imprensa italiana entre 1973 e 1975, Pasolini discute os movimentos estudantis de 1968, a decadência da Igreja Católica, as relações entre governo e máfia na Itália e, especialmente, aquilo que ele chama de Novo Poder — ou novo fascismo —, isto é, o advento de uma sociedade de consumo global, que promove um verdadeiro extermínio das formas de vida tradicionais. Considerado em retrospecto, fica claro que Pasolini anteviu o movimento de aceleração do capitalismo que viria a ocorrer nas décadas seguintes, resultando nas graves crises do século XXI.

Quinta-feira, 5 de março de 2020, às 19h30
Tapera Taperá
Av. São Luís, 187 - 2º andar - loja 29
Galeria Metrópole República
Tel.: (11) 3151-3797




nem te contos,
de ivan ferreti machado & cia.







transliteraturas:
org. juliana berlim
e jorge marques







em caruaru
as mulheres de repente


17 de fev. de 2020


em santo andré
alpharrabio:
28 anos à flor da pele







em são paulo
g u m e,
com spio orquestra, antônima
cia. de dança & beth brait alvim







lustra, de ezra pound:
relançamento e palestra,
com dirceu villa







em londrina
encontro com o povo verdadeiro,
com angela pappiani







em joão pessoa
identidade e realidade:
artigos e crônicas,
de dermival moreira dos anjos


O escritor Dermival Moreira dos Anjos lança no próximo dia 28 de fevereiro, no auditório do Sindicato dos Bancários, em João Pessoa, às 19h30, o livro Identidade e Realidade: artigos e crônicas. Editado no final do ano passado pela Arribaçã, a obra de 262 páginas reúne artigos e crônicas sobre os mais diversos temas da atualidade: política, reforma da Previdência, Cuba etc. e já é uma das mais vendidas no site da editora.

"Dermival Moreira nos presenteia com relatos, situações do dia a dia e, principalmente, apresenta reflexões com o entendimento de quem vive na paisagem, conhece suas potencialidades e enaltece a importância de suas origens. A sua compreensão ampliada vai além do universo que lhe era familiar. Os desafios apresentados estão traduzidos na versatilidade de tratar temas das áreas de economia, educação, cultura, sustentabilidade, comportamento e práticas cotidianas. Tudo em estilo informal e provocativo", afirma a jornalista Carmen Lysia Nogueira, que assina o prefácio da obra.

Dermival Moreira dos Anjos nasceu em Cajazeiras em 1966. Filho de pequeno agricultor e costureira teve uma infância humilde. Em 1980, quando cursava a 8ª série, foi chamado ao Banco do Brasil para trabalhar como menor-aprendiz, fato que mudaria o curso de sua vida. Concluiu o curso de Licenciatura em Geografia pela UFPE em 2009, aos 43 anos. Trabalhou no Banco do Brasil até 2017, 36 anos após sua posse como aprendiz. No Banco, teve passagens por São João do Rio do Peixe, João Pessoa, Recife e Cuiabá, onde se aposentou. Hoje, Dermival divide-se entre a Paraíba e o Mato Grosso, onde mora sua filha Mariah.

Com selo da Arribaçã Editora e 262 páginas, Identidade e Realidade: artigos e crônicas tem prefácio de Carmen Lysia Nogueira, capa de Leonardo Guedes, projeto gráfico de Aristóteles Alves e impressão da Gráfica Real.

Sobre a Arribaçã Editora
Criada pelos jornalistas e poetas Lenilson Oliveira e Linaldo Guedes, a Arribaçã Editora tem suas raízes fincadas no Alto Sertão da Paraíba, mais especificamente em Cajazeiras. A editora trabalha com obras literárias, acadêmicas, biografias, entre outras. Criada no segundo semestre de 2018, já tem diversos livros publicados. Contatos podem ser feitos na página da editora no Facebook, Twitter e Instagram ou pelo email: arribacaeditora@gmail.com. A editora também tem canal no Youtube. Endereço do site: www.arribacaeditora.com.br.