17 de mai de 2018

em florianópolis
quinta maldita:
confinamentos


confins
confinados
confinamentos
no Quinta Madita ao vivo dessa semana:
Dulceia Veiga
Hugo Deigman
Juliana Pereira
Manoela Sawitzki
Marcoliva
e Sergio L. Barboza
na cozinha: Marcio Fontoura
idealização: Demétrio Panarotto
e na organização e seleção do participantes: Lu Tiscoski
arte: a partir de uma Colagem de Lu Tiscoski

Serviço
Quinta Maldita, 17/05/2018
Quinta-Feira, às 23h
Cerveja Sambaqui - Santa Mônica
(Av. Me. Benvenuta, 1265)
com transmissão ao vivo
pela Desterro Cultural




no rio de janeiro
sobrimagens,
de jorge fernandes da silveira








nosotros — vinte contos latino-americanos,
org. katia gerlach


dia 19 de maio às 17h | Biblioteca Parque Estadual: Av. Presidente Vargas 1.261

Vinte escritores brasileiros publicados pela Editora Oito e Meio foram convidados para escrever, cada um, sobre um país latino-americano e o resultado é o livro Nosotros — 20 Contos Latino-americanos, com histórias de estranhamento e muito humor.

Neste sábado, dia 19 de maio, a editora Flávia Iriarte, a autora e organizadora da obra, Katia Gerlach, e os autores Alexandre Brandão, Cesar Cardoso, Leandro Jardim e Leonardo Marona estarão no Palco das Palavras, na Biblioteca Parque Estadual, conversando sobre sua criação. A mediação é da escritora Lucia Bettencourt, autora da apresentação do livro.




em recife
caminhos para a imagem,
com joão urban


A Escola Livre de Imagem promove mais um encontro aberto ao público. O primeiro Caminhos para a Imagem do ano vai ser um bate-papo com o fotógrafo João Urban, um dos mestres da fotografia brasileira.

João Urban nasceu em Curitiba, em 1943. Começou a fotografar profissionalmente na década de 1960, dividindo-se entre a fotografia publicitária e a fotografia documental de caráter autoral centrada sobre as atividades agrícolas do Paraná. Realizou numerosas exposições, tendo sido um dos primeiros fotógrafos contemporâneos a obter reconhecimento no exterior, em importantes eventos como os dois primeiros Colóquios Latino-Americanos de Fotografia. É autor dos livros Bóias-frias (Edições Dia, Suíça, 1984, e, depois, no Brasil, com a Fundação Cultural de Curitiba, em 1988); Tropeiros (Editoração Publicações e Comunicações, 1992); Aparecidas (Tempo d'Imagem, 2002) em colaboração com Suzana Barreto Ribeiro; Tu i Tam: Memórias da imigração polonesa (Edições Mirabilia, 2004); João Urban (Coleção Senac, 2005); Rios por onde passo (Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais, 2007); Mar e Mata: a serra, a floresta e a baía. Seus homens e suas mulheres (Edições Água Forte, 2009); Passeio Público, paisagens e personagens (2016).

SERVIÇO
LOCAL: Museu Murillo La Greca: Rua Leonardo Bezerra Cavalcante, 366
DATA: 19/05 | sábado
HORÁRIO: 16h




em belo horizonte
revista olympio
[editores maria esther maciel,
josé eduardo gonçalves,
maurício meirelles e julio abreu]


Não há o que não haja. Sob a inspiração deste mote provocador, quatro mineiros se uniram, nos últimos meses, para imaginar, planejar e editar a revista literária Olympio, retomando a tradição do estado na produção de revistas do gênero. Com 96 páginas de farto conteúdo inédito, design de encher os olhos e disposição para valorizar a palavra como "protagonista" de seu tempo, como diz o primeiro editorial, a publicação será lançada no próximo sábado, dia 19, das 11h às 15h, na Livraria da Rua, em Belo Horizonte.

Olympio é uma revista literária independente, tendo à frente a escritora e ensaísta Maria Esther Maciel — idealizadora da iniciativa —, o jornalista José Eduardo Gonçalves, o arquiteto Maurício Meirelles e o designer Júlio Abreu, todos com inserções literárias e longa trajetória na cena cultural da cidade.

A revista enfatiza a produção ficcional, poética e ensaística contemporânea, incluindo ainda perfis e entrevistas, tradução de textos literários, relatos de viagem, ensaios visuais e fotográficos. "Temos como eixo editorial a ideia da transversalidade, reconhecendo as conexões da literatura com outros campos artísticos", diz Maria Esther.

:: A primeira edição

Atenta à polifonia de vozes que ecoam no país e no mundo, a revista traz um cardápio alentado em seu primeiro número: textos inéditos de J. M. Coetzee e Georges Perec; entrevista com Silviano Santiago e os trechos iniciais das memórias que este autor vem escrevendo para publicar em 2019, pela Companhia das Letras; perfil da fotógrafa Maureen Bisilliat e ensaios de Eliane Robert Moraes, Maria Angélica Melendi e Iris Montero; poemas e ficções de autores diversos; ensaio fotográfico de Eustáquio Neves e ensaios visuais de Leonora Weissmann e Julia Panadés. E mais: Olympio revisita o percurso do contista Francisco de Morais Mendes e garimpa o acervo do escritor e ensaísta Eduardo Frieiro (1889-1982), sob a guarda da Academia Mineira de Letras. Colaboram com a revista nomes como José Castello, Joselia Aguiar, Paulo Henriques Britto, Noemi Jaffe e Joca Reiners Terron.

A multiplicidade de olhares, que é uma característica desejada pelos editores da revista, não será assegurada apenas pela participação de autores de várias partes do Brasil e do mundo, como se vê na primeira edição. A busca de nomes e temas, a troca de ideias e o compartilhamento de informações contam com a contribuição de um Conselho Editorial que tem representantes de várias regiões e sotaques brasileiros, bem como de intelectuais e escritores de Angola, Argentina, Estados Unidos, México e Portugal.

Olympio será vendida nas principais livrarias do país e também em Portugal, tendo já lançamento previsto em Lisboa no dia 07 de junho, na centenária Livraria Ferin, no Chiado.




em são paulo
das pequenas corrupções cotidianas
que nos levam à bárbarie e outros contos,
de rodrigo novaes de almeida


A Editora Patuá e o Patuscada — Livraria, Bar & Café convidam todos para o lançamento do livro Das pequenas corrupções cotidianas que nos levam à barbárie e outros contos, de Rodrigo Novaes de Almeida. O evento, gratuito, será realizado no dia 19 de maio (sábado), a partir das 19h, no Patuscada — Livraria, Bar e Café: Rua Luís Murat, 40 - Vila Madalena. O exemplar estará à venda por R$ 38,00 (pagamentos em dinheiro e cartões de débito e crédito).




vozes versos,
com andré luiz pinto, guilherme gontijo
flores e mônica de aquino
curadoria heitor ferraz de mello e tarso de melo


Poetas contemporâneos lendo os próprios poemas. Inéditos ou de livros recém-lançados. Poetas de São Paulo ou passando por aqui. Encontros simples, sem formalidade, em que poetas mostram, com suas vozes singulares, a poesia que estão escrevendo aqui e agora. Não é debate, não é sarau, não é palestra, não é outra coisa. É apenas um encontro: algumas vozes, alguns versos, e os ouvidos atentos de quem se interessa pelo que os poetas têm a dizer. É só chegar. E ouvir.

Em parceria com a Editora Quelônio, a cada encontro é lançada uma plaquete artesanal, em tipografia, com poemas dos convidados. O valor da plaquete, no encontro, é R$ 10,00.


POETAS DE MAIO 2018 – dia 19/5, às 11h

André Luiz Pinto
Poeta e professor de Filosofia. Autor de Primeiro de abril (2004), Terno novo (2012), Nós, os dinossauros (2015) e Mas valia (2016), entre outros.

Guilherme Gontijo Flores
Poeta, tradutor e professor da UFPR. Autor de Brasa enganosa (2013), L'azur blasé (2016), Naharia (2017) e carvão : : capim (2017), entre outros.

Mônica de Aquino
Poeta e pesquisadora de Literatura. Autora de Sístole (2005) e Fundo falso (2018).


CURADORIA

Heitor Ferraz Mello
Poeta, jornalista e professor. Autor de Coisas imediatas (1996-2004) (2004), Um a menos (2009) e Meu semelhante (2016).

Tarso de Melo
Poeta, advogado e professor. Autor de Poemas 1999-2014 (2015), Íntimo desabrigo (2017) e Dois mil e quatrocentos quilômetros, aqui (com Carlos Augusto Lima, 2018).




manual prático de perna mecânica
para cantores, de felipe pauluk








chá com letras,
com ana laura estaregui, francesca angiolillo,
mônica de aquino e cielo griselda festino
[mediação francesca cricelli]