10 de jul de 2015

em belo horizonte
corpos em marcha,
de simone de andrade neves








em brasília
os doentes em torno da caixa de
mesmer, de léo tavares


Léo Tavares lança livro vencedor do prêmio Contista Estreante
da 8ª FestiPoa Literária - Festa Literária de Porto Alegre


sábado, 11 de julho, às 19h30.
Alfinete Galeria CLN 116 - bloco B - loja 61.
Preço do livro: R$ 30,00
Entrada franca.

Sobre o livro
As pequenas histórias reunidas em Os Doentes em Torno da Caixa de Mesmer (Editora Modelo de Nuvem, 2015) falam, sobretudo, de estados de espírito, impressões e revelações cotidianas, em meio à desestabilização e o vazio que permeiam as experiências contemporâneas. Transitando entre temas como a memória e a solidão, a incomunicabilidade e as tentativas diárias de redenção, esses textos compõem o primeiro livro de Léo Tavares. Os Doentes em Torno da Caixa de Mesmer venceu o prêmio Contista Estreante, promovido pela FestiPoa Literária – Festa Literária de Porto Alegre e pela Editora Modelo de Nuvem.

Sobre o autor
Léo Tavares é escritor e artista visual. Nascido em São Gabriel/RS, em 1984, mora em Brasília. Possui Mestrado em Arte pela UnB (2015). Participou de diversas antologias de concursos literários e possui textos publicados em revistas e periódicos. Em 2015, publicou o livro de contos Os Doentes em Torno da Caixa de Mesmer.


Blogue pessoal:





em governador valadares
5 anos de poesia e felicidade
sarau do psia




No próximo sábado, 11 de julho, às 20:30, o Sarau do Psia completa 5 anos de vida. Contra a vontade de muitos e pela vontade de muitos, a poesia venceu mais uma vez. E quando o poeta Marcelo Rocha, idealizador do Sarau, pegar o microfone e falar "boa noite a todos, saudações poéticas" cometeremos mais um ato de felicidade.

TRAJETÓRIA DO SARAU DO PSIA

Desde julho de 2010, o Sarau do Psia tornou-se o principal palco da poesia em Governador Valadares e por meio de declamações, usa a oralidade para fazer com que a literatura chegue até as pessoas. Reúne mensalmente em um mesmo local crianças, jovens, adultos, idosos, pessoas de diversas classes sociais, crenças e escolaridade, eliminando os atravessadores para que os protagonistas possam contar a sua própria história.

O sarau tem sido uma forma de resistência. De resistir a uma ideia equivocada de que o povo não gosta de poesia. O que temos presenciado nesses cinco anos é que, com muita luta e persistência, a poesia tem mostrado que é uma balada muito interessante e que é possível promover cidadania por meio da comunhão da palavra.

O sarau vem realizando um sonho de todo artista e evento cultural, que é o de ter um público pra chamar de seu. De conseguir construir uma relação de amor e identificação sincera com um grupo de pessoas. E no Sarau Poético do Psia toda vez que o poeta declama o povo reverencia com silêncio e aplausos.

Artistas e professores valadarenses dão conta de que o Sarau do Psia é um dos fenômenos culturais mais importantes desses últimos anos em Governador Valadares e a cada edição tem contribuído para a consolidação do movimento poético na cidade.

O mundo sem poesia seria uma "catástrofe social", pois privaria poetas e leitores de expressarem suas inquietações pessoais e sociais. Seria uma "catástrofe social", ao passo que a maior doença do mundo é existencial e a poesia traz alegria e esperança à existência humana. Em Governador Valadares, interior de Minas Gerais, temos sim um povo que gosta de poesia.

SARAU DO PSIA EM NÚMEROS

57 edições mensais realizadas
Quase 14 mil minutos de declamações e canjas musicais
Mais de 3000 pessoas diferentes estiveram no Sarau do Psia, assinando a lista de presença que passa de mesa em mesa.
Diversas edições realizadas em escolas e outros espaços

FOTOS

CONTATO

Marcelo Rocha - (33) 8809-0229