29 de abr de 2015

no rio de janeiro
XXV - um quarto de século do cep 20.000,
com chacal


©flor brazil

CHACAL COMEMORA 25 ANOS DO CEP 20.000 COM PEÇA TEATRAL

·          Clima de improviso do Centro de Experimentação Poética dá o tom de "XXV"
·          Espetáculo vai de 1º a 17 de maio, no Espaço Sesc, em Copacabana

Em 2015 o CEP 20.000 completa 25 anos de trajetória, brindando à experimentação sem preconceitos. Criado em 1990, o Centro de Experimentação Poética é um show multimídia mensal, sediado no Espaço Cultural Sérgio Porto, no Rio de Janeiro. Com apresentações de música, poesia performática, declamações literárias, consagrou-se como um celeiro de talentos, revelando nomes para a cena cultural do país.  Para comemorar a data, Chacal, diretor e apresentador do CEP ao longo dos anos, lança a peça XXV – UM QUARTO DE SÉCULO DO CEP 20.000, com direção de Cristina Flores. O espetáculo fica em cartaz de 1º a 17 de maio, no Espaço Sesc, em Copacabana: sextas e sábados, às 19 h; e domingos, às 18 h.

"A peça tem a marca experimental e imprevisível do CEP 20.000, com uma grande participação do público", explica Chacal. Para isso, ele criou vários números, de modo que possa escolher qual apresentar, dependendo da resposta da plateia. A montagem traz desde relatos de fatos ocorridos nas várias apresentações do CEP por todo Brasil, apresentações dos clássicos personagens de Chacal (Minotauro, Mago Magú, Alce Triste e Beberrã), discussões sobre os conflitos entre arte e instituição (a longa relação do evento com a Prefeitura do Rio) e reflexões (viver de poesia X viver poesia). Há, também, exibições de vídeos, com depoimentos e apresentação de poemas de personagens que passaram pelo CEP.

Além de Chacal no texto e na atuação, o espetáculo reúne Cristina Flores, na direção; Dimitri BR, na direção musical; Domingos Guimaraens, na direção de arte; Pedro Rocha, na colaboração de texto; Tábatta Martins, na iluminação; Maria Flor Brazil, na pesquisa e criação de vídeos; e Paola Vieira e Daniela Paita, na produção.

SOBRE O CEP 20.000
Há um quarto de século, o Centro de Experimentação Poética mantém uma das mais ricas tradições da cidade — a prática da poesia falada misturada a outras linguagens artísticas, como a performance, a música, o teatro e o vídeo. Idealizado por Chacal, Guilherme Zarvos e outros poetas e perfomers, o CEP foi criado com a proposta de oferecer um primeiro palco para quem está começando ou quer testar algo antes de mostrar ao público. Com apresentações no Rio de Janeiro e em cidades como São Paulo, Ouro Preto, Niterói, Fortaleza, Macaé e Crato (Mostra SESC de Artes/2010), o CEP é um projeto da cidade e do país. Em 2004, ganhou o Prêmio Urbanidade do Instituto de Arquitetos do Brasil. No ano 2000, foi homenageado com um CD encartado na Revista Trip, com 50 mil cópias. É um projeto de referência no Brasil, no que diz respeito à experimentação poética, sendo sempre bem recebido pelo próprio SESC. Felipe Rocha, Michel Melamed, Cabelo, Chelpa Ferro, Bangalafumenga e Opavivará são nomes que começaram no CEP e hoje têm posição de destaque em suas áreas de atuação. Por seu palco vanguardista já passaram também Waly Salomão, Deborah Colker, Dado Villa-Lobos, Viviane Mosé, entre outros.

SOBRE CHACAL
Chacal (Ricardo de Carvalho) nasceu no Rio de Janeiro, em 1951. Conhecido como músico e letrista, é sobretudo um poeta criativo, original, irreverente. Surgiu com Muito Prazer, Ricardo (1971) e desde então colabora em antologias, revistas impressas e eletrônicas, em performances, como autor e editor de livros, cronista, guionista. Produz e faz direção artística do Centro de Experimentação PoéticaCEP 20.000 — desde 2008. Em 2013, realizou a peça teatral Uma História à Margem.

SOBRE CRISTINA FLORES (Direção)
Vencedora do Prêmio Questão de Crítica de 2014 por As horas entre nós. Fundadora de Os Dezequilibrados, companhia teatral dirigida por Ivan Sugahara. Já trabalhou com profissionais como Dennis Carvalho, Denise Saraceni, Antônio Abujamra, Clarice Niskier, Jayme Monjardim, Rodrigo Nogueira, Moacyr Góes, Celina Sodré. Atuou recentemente no longa-metragem Maresia, de Marcos Guttmann, e no longa Ponte Aérea, de Julia Rezende.

FICHA TÉCNICA
Autor e Ator: Chacal
Direção: Cristina Flores
Direção musical: Dimitri BR
Direção de Arte: Domingos Guimaraens
Pesquisa e Criação dos Vídeos: Maria Flor Brazil
Pesquisa e Colaboração de Texto: Pedro Rocha
Iluminação: Tábatta Martins
Direção de Produção: Paola Vieira & Daniela Paita
Assistente de Direção: Eduardo Pires
2º Assistente de Direção: LuizaEspindula
Assistente de Produção: Mirian Struz
Operador de Luz e Som: Pedro Montano
Duração: Aproximadamente 1 hora
Classificação indicativa: 14 anos
Dias e horários: 1º a 17 de maio | sexta e sábado, às 19 h | domingos, às 18 h
Local: Espaço Sesc
End.: Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana
Telefone: (21) 2547-0156
Ingressos: Inteira R$ 20 | Meia R$ 10 | Associado Sesc R$ 5

ASSESSORIA DE IMPRENSA
Escrita Comunicação - www.escritacomunicacao.com.br





na web
as cores, o tempo e nós,
de beatriz d'oliveira e manu veloso




Lançamento: 29 de abril de 2015
Mais informações: clique aqui.





em são paulo
história sincrônica da literatura,
por clenir bellezi de oliveira








a arte de editar um livro,
no espaço cult