27 de nov de 2014

em são paulo e rio de janeiro
musas e músicas — a mulher por trás da canção,
de rosane queiroz




Quem são na verdade Madalena, Espanhola, Amélia, Anna Júlia e Kátia Flávia, a Godiva do Irajá? Livro apresenta as amadas e amantes que marcaram o cancioneiro nacional

Lançamentos
São Paulo: 29/11 | sábado | 18 h | Blooks Livraria | Shopping Frei Caneca | Consolação
Rio: 01/12 | segunda-feira | 19 h | Mini Book Store | Casa de Cultura Laura Alvim | Ipanema

Lígia, aquela cujos olhos castanhos metiam mais medo que um dia de sol, era professora primária e, de fato, nunca andou com Tom Jobim pela praia até o Leblon — no máximo, aceitou uma carona em seu fusca azul. Espanhola, da famosa música de Guarabyra e Flávio Venturini, foi inspirada numa jovem um tanto siderada que vendia ácido no trânsito, nos libertários anos 70. E quando o músico Ivan Lins evoca Madalena, está na verdade se referindo a uma pessoa chamada Vera Regina, musa e ex-namorada do compositor Ronaldo Monteiro de Souza, parceiro de Ivan na canção.

Apaixonada por música e por boas investigações, a jornalista Rosane Queiroz passou uma década desvendando as histórias por trás das canções que têm como título um nome de mulher ou uma expressão que remeta à figura feminina. E assim nasceu Musas e músicas: a mulher por trás da canção, primeiro livro dedicado a investigar os mistérios e as tramas que envolvem as amadas e amantes citadas no cancioneiro nacional.

O recorte é abrangente. Estão lá as musas clássicas das paixões avassaladoras, dos corações partidos e dos romances proibidos que dominavam as composições do passado. Mas também as amadas contemporâneas, como a descolada Anna Júlia, do hit inaugural da banda Los Hermanos — a moça, aliás, esclarece que o ar blasé com que a descrevem era, na verdade, apenas timidez.

Algumas histórias são surpreendentes. Sozinho, sucesso na voz de Caetano Veloso, tem na realidade alma feminina, e remete à abelhudice de um pai zeloso. Peninha, autor da canção, estava escutando a ligação telefônica de Clariana, sua filha de 14 anos, que narrava como sofria por um namoro vaivém, e da sua fala roubou os versos que começam com o inesquecível "às vezes no silêncio da noite". Outras narrativas, porém, não escondem a melancolia inerente ao tema. Caso de Pérola Negra, de Luiz Melodia, escrita para a amada que relutava em abandonar o namorado oficial. E há ainda aquelas amparadas em momentos de pura fugacidade, como Dora, que Dorival Caymmi criou ao se encantar por uma passista de frevo, anônima, que avistou da janela de um hotel.

Ao mesmo tempo em que passeia por um sem fim de histórias saborosas, Musas e músicas também faz uma visita irresistível aos bastidores e aos diferentes estilos e períodos da música brasileira. Estão lá a boemia cheia de romantismo da bossa nova, com suas noitadas de encontros e desencontros; a exuberância e, digamos, volatilidade dos tropicalistas; o imaginário de excessos e misturas dos anos 80. Com isso, tece um elogio precioso sobre a diversidade da música brasileira e sobre os encantos de suas musas, que tanto têm ajudado a criar um universo cheio de vigor, que não cansa de nos surpreender.


Trecho
Quando o compositor Guarabyra conheceu sua Dona, ela era uma estudante de veterinária, que organizava festivais de música em Jaboticabal, no interior de São Paulo. "A Dona tinha ciúme da Espanhola", conta ele, referindo-se a outra musa que deu título a mais um de seus maiores sucessos. Com Espanhola, uma morena altiva chamada Fátima, Guarabyra teve uma longa amizade e um romance rápido (veja a história mais adiante). Mas ao ser indagado sobre a identidade da mulher oculta na canção Dona é que ele abre um largo sorriso.


A autora
Rosane Queiroz, jornalista, trabalhou 15 anos em revistas femininas, 10 deles na Marie Claire, quando iniciou sua pesquisa sobre as musas da canção brasileira. Hoje, colabora com publicações como Vida Simples, Brasileiros e Veja SP Luxo, com reportagens especiais, perfis e entrevistas, além de atuar em produção de conteúdo e consultoria editorial. É autora de Só — Dores e Delícias de Morar Sozinha (2004). Apaixonada por música, toca piano desde os sete anos e também é cantora. Vive em São Paulo.


Título: Musas e músicas – A mulher por trás da canção
Autora: Rosane Queiroz
Páginas: 160
ISBN: 978-85-63876-47-5
Preço: R$ 45,00
Dimensões: 18 x 23 cm

Assessoria de Imprensa
Nanda Dias e Nani Santoro
nandadias15@uol.com.br | (21) 2490-5354 | 9764-0655
nanisantoro@uol.com.br | (21) 3324-5200 | 9855-1939





em são paulo
o coração dos outros,
de celso de alencar




O Autor na Praça recebe no próximo sábado, dia 29 de novembro, às 15 h, o poeta Celso de Alencar, no Espaço Plínio Marcos — Tenda na Feira de Artes da Praça Benedito Calixto, Pinheiros. Será uma tarde de autógrafos de seu novo livro O Coração dos Outros. Haverá leitura com o poeta e convidados. Participação do cartunista Junior Lopes.

Informações: Edson Lima – (11) 3739-0208 | 95030-5577
Realização: Edson Lima & AAPBC. Apoio: Max Design, Pantemporâneo, Restaurante Consulado Mineiro e O Cantinho Português (Barraca de comida portuguesa na Feira da Benedito Calixto).





em cataguases, mg
inauguração do clube de leituras
nossas causas




O Clube de Leitura Nossas Causas convida para sua sessão de abertura: bate-papo com o cineasta Paulo Bastos Martins, uma conversa "desafinada" com Carlos Torres Moura e Ronaldo Werneck & lançamento do livro Textuagens, de Joaquim Branco.

Produção: Rogério Torres e José Antônio Pereira.
Dia 28 de novembro de 2014, a partir de 18h30
Auditório da Casa do Advogado
Rua Eduardo del Peloso, 32
Granjaria (próximo ao Fórum)





em andaluiza, espanha
apresentação dos livros de
fernando soriano bensusan
& juan peregrina martín




Mais informações, clique aqui.